Trajetórias E Expectativas De Jovens Universitários: Um Estudo Sobre Os Processos Identitários Dos Jovens Do Curso De Pedagogia Na Relação Educação, Trabalho E Ações Coletivas. – Luciane Carmem Figueredo Petters

Trajetórias E Expectativas De Jovens Universitários: Um Estudo Sobre Os Processos Identitários Dos Jovens Do Curso De Pedagogia Na Relação Educação, Trabalho E Ações Coletivas. – Luciane Carmem Figueredo Petters
Acessar

Resumo:

Este estudo se propõe a analisar os processos identitários de jovens universitários (as) do curso de Pedagogia da Universidade do Vale do Itajaí; Campus I; Itajaí/SC; através de suas trajetórias profissionais; pesquisa realizada no ano de 2007 e 2008. São jovens estudantes que trabalham e freqüentam a Universidade no período noturno. Nesta perspectiva; pretendeu-se refletir e analisar as relações que os jovens estabelecem com a família; o sentidos do trabalho e da educação; a experiência de trabalho e desemprego; seus projetos e sonhos; bem como os processos de construção de suas identidades individuais e ações coletivas nos grupos que pertencem. A pesquisa teve como preocupação a abordagem que considera as distintas maneiras que os jovens se relacionam com a educação e o trabalho na atual sociedade; numa nova ética do trabalho que pressupõe intensas transformações na pós-modernidade; em tempos de incertezas. A metodologia selecionada para desenvolver este estudo é de natureza quantitativa e qualitativa; através da utilização de questionário semi-estruturado; diário de campo e entrevistas individuais abertas e semi-estruturadas com o uso de gravador. Num primeiro momento foram pesquisados quarenta e cinco (45) jovens e; num segundo momento; oito (8) jovens fizeram parte da investigação. Autores como Melucci; Baunam; Pais; Dubar; Dubet foram contribuições importantes sobre o quadro teórico na análise dos processos identitários. A análise também se pautou em autores que discutem as juventudes e as relações que estabelecem com o trabalho e educação como Sposito; Frigotto; Branco; Arendt; Bendassolli; Abramo; Albornoz; e outros. Os resultados da pesquisa trazem um diagnóstico da realidade juvenil universitária; uma condição juvenil contemporânea em que reflete uma ação de adaptação em sua maioria; mas que simultaneamente traça um perfil de construção de identidades múltiplas; coletivas em alguns processos; mas com rasgos e fragmentos de incompletude. Estes apontamentos denotam que as relações que estabelecem entre as experiências de trabalho formal; de estudo e ação coletiva em grupos não se integram em sua totalidade com os modos de vida e as práticas cotidianas da grande parte dos jovens sujeitos desta pesquisa. Sugere-se uma invisibilidade juvenil que se reflete de forma impactante na construção das identidades desses jovens. Esse aspecto denota um rasgo; uma fragmentação aparente nas construções identitárias; tanto individual; profissional e coletiva; neste sentido; é necessário dar visibilidade no agir coletivo dos jovens a partir da diversidade; principal característica da juventude. Portanto; faz-se necessário que os gestores das políticas públicas colocarem em prática os programas na região e Brasil; que possam possibilitar a juventude de nosso país alçar vôos mais altos e concretos em seus sonhos e projetos e que consigam satisfazer suas expectativas e superar os dilemas na relação educação e trabalho.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNIVALI/EDUCAÇÃO
  • Área de Conhecimento: EDUCAÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1,015.48 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: