Tradução, Adaptação E Validação Das Escalas Obsessive-Compulsive Inventoryoci E Do Obsessive-Compulsive Inventory-Revised Oci-R – Fernanda Pasquoto De Souza

Tradução, Adaptação E Validação Das Escalas Obsessive-Compulsive Inventoryoci E Do Obsessive-Compulsive Inventory-Revised Oci-R – Fernanda Pasquoto De Souza
Acessar

Resumo:

O objetivo do presente projeto foi traduzir e adaptar para o português do Brasil as escalas Obsessive-Compulsive Inventory (OCI) e Obsessive-Compulsive Inventory-Revised (OCI-R) e avaliar as propriedades psicométricas do instrumento OCI-R; o qual avalia a gravidade dos sintomas obsessivo-compulsivos. O projeto foi desenvolvido em duas etapas: (1) a tradução; a adaptação transcultural e a retrotradução das escalas e (2) o estudo de confiabilidade e validade do questionário OCI-R em uma população clínica e em uma amostra não-clínica. Essas escalas têm como vantagem em relação as já existentes o fato de serem auto-respondidas e de produzirem escores para categorias específicas de sintomas obsessivo- compulsivos. Na primeira fase; a OCI e OCI-R; desenvolvidos no Centro para o Tratamento e Estudo de Ansiedade da Universidade da Pensilvânia; EUA foram traduzidas e a adaptadas para a língua portuguesa. As escalas foram inicialmente traduzidas para o português por dois psiquiatras bilíngües e retrotraduzidas por outros dois psiquiatras bilíngües de forma independente e em seguida; aplicadas em 15 portadores do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) com diferente escolaridade e intencionalmente selecionados para efetuar ajustes na linguagem. A versão final das escalas OCI e OCI-R foram aceitas pelo autor após o processo de retrotradução destas. As escalas mostraram-se de fácil compreensão e preenchimento pelos pacientes; podendo ser utilizadas em pacientes com TOC de diferentes classes econômicas e sociais. As escalas OCI e OCI-R; em suas versões adaptadas para o português do Brasil poderão auxiliar os profissionais de saúde no rastreamento de possíveis portadores de TOC e na avaliação da intensidade dos sintomas obsessivos compulsivos em pesquisa; e sua redução com diferentes métodos de tratamento. A tradução e a adaptação serão apresentadas no artigo nº. 1. A segunda etapa do projeto avaliou as propriedades psicométricas da versão brasileira da OCI-R em uma população clínica e em uma não clínica (controle). A validade e confiabilidade da versão para o Português do Brasil da escala Obsessive–Compulsive Inventory-Revised (OCI-R) foram examinadas em uma amostra clínica de 64 pacientes com Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC); 33 pacientes com Fobia Social; 33 pacientes com Transtorno do Pânico e em uma amostra não clínica de 130 funcionários de um hospital geral. Foi verificado que as subescalas da OCI-R discriminam e avaliam a gravidade dos seis subtipos de sintomas de TOC. A confiabilidade teste-reteste foi examinada usando os dados dos 64 pacientes com TOC que completaram a OCI-R em dois diferentes momentos. Em cada amostra o escore total e os escores das subescalas demonstraram consistência interna de moderada a boa e boa validade concorrente e discriminante. Além disso; demonstrou ser sensível aos efeitos do tratamento cognitivo-comportamental em grupo. Nossos achados sugerem que a versão para o Português do Brasil da OCI-R mantêm as propriedades psicométricas da versão original. Os resultados foram comparados com os dados das versões da OCI-R em Espanhol e Alemão. Essa fase será apresentada no artigo nº. 2. A utilização da OCI-R em sua versão em português do Brasil poderá auxiliar os profissionais de saúde e os pacientes na triagem de pessoas com suspeita de TOC. Mais do que isto; seu uso poderá identificar os portadores de TOC clínico ou subclínico. Por se tratar de uma escala auto-respondida; facilita o conhecimento da doença mais cedo; o que é relevante; visto que os pacientes levam muitos anos para procurar tratamento para o TOC. Adicionalmente; ao empregarmos este instrumento; poderemos desenvolver e incrementar programas de prevenção e educação; assim como concentrar esforços nas ações de intervenção.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRGS/CIÊNCIAS MÉDICAS: PSIQUIATRIA
  • Área de Conhecimento: MEDICINA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 1.51 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: