Trabalho Docente No Ensino Superior: Análise Das Condições De Saúde E De Trabalho Em Instituições Privadas Do Estado Do Maranhão – Denise Bessa Léda

Trabalho Docente No Ensino Superior: Análise Das Condições De Saúde E De Trabalho Em Instituições Privadas Do Estado Do Maranhão – Denise Bessa Léda
Acessar

Resumo:

O presente estudo tem como tema central o trabalho docente em instituições privadas de ensino superior; em um contexto em que os trabalhadores estão subsumidos à ordem do capitalismo flexível e às suas diversas formas de dominação. Analisam-se os modos de organização do trabalho no campo educacional; e suas repercussões na educação superior. Realizam-se considerações sobre os sentidos de esfera pública e esfera privada; no âmbito do atual Estado burguês. Destacam-se alguns momentos da história da educação superior brasileira; e a trajetória de desenvolvimento desse nível de ensino no Brasil e em especial no Maranhão; estado que foi escolhido para ser o campo empírico da tese. Nesse percurso; dá-se ênfase para alguns dispositivos legais pós-LDB (1996) que facilitaram a expansão do setor privado/mercantil. O referencial teórico-metodológico assenta-se nas teorizações marxianas e marxistas; portanto; na articulação com a pesquisa empírica; fazendo-se necessário ultrapassar os limites das manifestações fenomênicas; para buscar as suas raízes; que; por sua vez; não são imediatamente observáveis. Utiliza-se; também; para essa finalidade a Teoria Social do Discurso; elaborada por Norman Fairclough. A partir do estudo de campo realizado é possível identificar um contexto de intensa precarização nas relações de trabalho dos professores nessas instituições; com a combinação de muitos elementos; objetivos e subjetivos; no complexo cotidiano desse trabalhador; entre eles: controles e pressões no cumprimento de prazos; salários rebaixados; cobranças; constrangimentos; sofrimentos; dores; ausência de democracia e de reconhecimento por parte dos superiores hierárquicos; sobrecarga de trabalho; desânimo; mas; também; transgressões de regras e normas; enfretamentos; satisfações; prazeres; momentos de criatividade e motivação; esses últimos componentes vividos; especialmente na relação com os alunos. Essas situações e sentimentos que transitam entre a dualidade prazer-sofrimento geram muitas e diferentes repercussões na saúde dos professores e para essa discussão lança-se mão de autores da Psicodinâmica do Trabalho. Conclui-se que para se pensar a possibilidade de uma educação humanizadora e avessa à perspectiva pragmática e mercantilista; tão em voga na atualidade; tornam-se necessários a superação do modelo neoliberal; a retomada da esfera pública como central e estratégica e a defesa do trabalho docente; permeado por dignidade; sentido e reconhecimento.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UERJ/PSICOLOGIA SOCIAL
  • Área de Conhecimento: PSICOLOGIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.33 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: