Tipagem Molecular E Investigação Dos Genes Toxigênicos Em Staphylococcus Aureus Isolados De Amostras Clínicas – Mariana De Azevedo Andrade

Tipagem Molecular E Investigação Dos Genes Toxigênicos Em Staphylococcus Aureus Isolados De Amostras Clínicas – Mariana De Azevedo Andrade
Acessar

Resumo:

Os estafilococos são bactérias oportunistas; vastamente distribuídas na natureza e fazem parte da microbiota normal da pele e mucosas de mamíferos e aves. Staphylococcus aureus é o patógeno humano de maior importância entre os estafilococos por causar infecções severas; de origem comunitária e hospitalar. Além de infecções da pele; S. aureus pode causar intoxicação alimentar; por produzir enterotoxinas (SEs); Síndrome da Pele Escaldada; causada pela produção de toxinas esfoliativas (ETA e ETB) e síndrome do choque tóxico; causada pela toxina 1 da síndrome do choque tóxico (TSST-1). Neste estudo; foram analisados oitenta isolados clínicos de S. aureus; oriundos de diversas fontes de infecção e diferentes setores de um hospital público da cidade do Recife/PE. A PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) foi aplicada para detecção dos genes das toxinas estafilocócicas e uma variação da PCR; a PCRmultiplex; permitiu numa mesma reação detectar vários genes responsáveis pelas exotoxinas; contribuindo para o estudo da epidemiologia da bactéria mencionada e seu envolvimento em infecções humanas. Foi investigada; também; a diversidade dos isolados de S. aureus e sua distribuição no ambiente hospitalar; através da análise do polimorfismo da região 3’ terminal do gene da coagulase (PCR coa) e da região intergênica 16S-23S dos operons ribossomais (ribotipagem-PCR). Os genótipos dos genes toxigênicos encontrados entre os isolados de S. aureus foram seg; isoladamente; ou em associações; seg + sec; seg + sea; seg + seb; seg + tst; seg + eta; seg + seh; seg + sec + tst; seg + sea + seh; seg + sea + seb + seh. O gene mais freqüente foi seg; presente em todas as amostras positivas; 79/79 (100 por cento); seguido por seh; 10/79 (12;7 por cento) e sea; 09/79 (11;4 por cento) – pt A PCR-coa revelou quatro coagulotipos (Perfil 1-4); sendo o perfil 2 (~800pb) o mais prevalente presente em 39/80 (48;75 por cento) isolados. A ribotipagem-PCR demonstrou 3 a 7 fragmentos de 390 a 680pb; distribuídos em onze ribotipos (R1-R11). R1 e R4 foram os ribotipos mais comuns; presentes em 28;75 por cento dos isolados estudados. Os coagulotipos e ribotipos foram distribuídos nos três setores do hospital (ambulatório; enfermaria e UTI). Estes dados revelaram um grande polimorfismo genético e demonstraram uma dispersão clonal dos S. aureus neste ambiente hospitalar (AU) – pt…

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: NESC/CPqAM/SAÚDE PÚBLICA
  • Área de Conhecimento: SAÚDE COLETIVA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 2.10 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: