Soroprevalência Ao Cmv Em Gestantes Na Cidade De Ribeirão Preto, São Paulo – Regina Aparecida Castelucci Camassato

Soroprevalência Ao Cmv Em Gestantes Na Cidade De Ribeirão Preto, São Paulo – Regina Aparecida Castelucci Camassato
Acessar

Resumo:

A incidência da infecção e da doença congênita pelo citomegalovirus depende das características epidemiológicas populacionais e imunológicas das mulheres em idade fértil. Apesar de estudos realizados na população brasileira demonstrarem a alta incidência da infecção congênita por este vírus, ainda não é conhecido a real soroprevalência materna ao CMV nesta população. As características epidemiológicas regionais da infecção por este vírus são importantes na tomada de medidas de prevenção. Foi objetivo deste estudo a determinação da soroprevalência ao CMV estratificada pela idade, em uma população representativa de gestantes atendidas em um programa público de pré-natal na cidade de Ribeirão Preto. Para o cumprimento deste objetivo, foram incluídas retrospectivamente 4615 gestantes que realizaram o pré-natal nas 36 unidades básicas de saúde responsáveis pelo serviço de assistência primária publica l na cidade de Ribeirão Preto, no período de setembro de 2005 a setembro de 2006. O plano amostral constituiu na seleção de forma aleatória, proporcionada e estratificada por faixa etária nas cinco principais distritais de saúde do município de Ribeirão Preto. Encontrou-se uma soroprevalência ao CMV nesta população de gestantes de96,7%, (IC= 95%: 95,4 ; 97,7 %).. A soroprevalência estratificada pela idade e os respectivos intervalos de confiança nas diferentes faixas etárias foram de 95,8%, (92.1- 97,9) na faixa etária de 12 a 19 anos, 97,1% (94,4 -98,6%) na idade de 20 a 24 anos; 97,1% (93,9-98,7) na faixa etária de 25 a 29 anos e de 96,7%, ( 93,1 – 98,5). , e na faixa etária de 30 a 46 anos Uma alta soroprevalência ao CMV foi encontrada nesta população de A soroprevalência estratificada pela idade mostrou que não houve aumento da soropositividade ao CMV, com o aumento da idade, sugerindo que a infecção pelo CMV ocorre precocemente nesta população. A alta soroprevalência materna ao CMV sugere que a infecção materna não primaria é responsável pela grande maioria dos casos de infecção congênita pelo CMV nesta população.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: USP/RP/SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
  • Área de Conhecimento: BIOLOGIA GERAL
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 1.02 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: