Soroepidemiologia Da Leptospirose Em Mulheres Gestantes Do Município De Londrina, Pr – Lucimara Aparecida Alves

Soroepidemiologia Da Leptospirose Em Mulheres Gestantes Do Município De Londrina, Pr – Lucimara Aparecida Alves
Acessar

Resumo:

A leptospirose é uma das zoonose mais difundidas no mundo, entretanto as taxas de incidência da doença no homem são subestimadas devido à falta de diagnóstico clínico e laboratorial adequados. Em áreas urbanas a leptospirose está associada entre outros fatores com enchentes, com a densidade populacional elevada que ocasiona um maior acúmulo de lixo, e aglomeração de cães e ratos. Fatores sociais e econômicos como grau de instrução fundamental ou incompleta, baixo poder aquisitivo, atividades ocupacionais que exijam baixa qualificação, ocupação de áreas irregulares nos grandes centros e a falta de consciência da população sobre a importância do saneamento básico contribuem significativamente para o aumento na incidência de leptospirose urbana. O objetivo deste trabalho foi realizar um estudo soroepidemiológico para leptospirose em mulheres gestantes do município de Londrina-PR. Neste estudo foram utilizados soro sanguíneo de 893 mulheres gestantes que se apresentavam clinicamente sadias por ocasião do exame pré-natal realizado nas 52 Unidades Básicas de Saúde do município de Londrina-PR, entre maio de 2006 e julho de 2007. Os soros foram testados pela da prova de soroaglutinação microscópica (SAM) utilizando 23 sorovares de Leptospira spp. Para a detecção de fatores associados à leptospirose, cada gestante respondeu a um questionário no ato da consulta, que continha informações sobre os hábitos da gestante e variáveis sociais, econômicas e ambientais. Dezoito (2,01%) amostras de soro foram reagentes na SAM. Em 15/18 amostras foram detectados anticorpos contra um sorovar (Sentot, Icterohaemorrhagiae, Shermani, Pyrogenes, Canicola, Andamana e Australis), e em 03/18 amostras houve co-aglutinação (Bataviae e Sentot; Icterohaemorrhagiae e Autumnalis e Canicola e Butembo). Nove fatores foram associados à leptospirose: o grau de instrução fundamental, a residência atual e anterior em área rural, a água de poço para uso doméstico, o depósito do lixo no quintal da residência, o esgoto eliminado em fossa doméstica, a presença de área alagada, a presença de ratos e camundongos na residência e o hábito do cão sair à rua. Os resultados mostraram que condições sociais e ambientais deficientes em áreas urbanas são importantes fatores de exposição à leptospirose.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UEL/CIÊNCIA ANIMAL
  • Área de Conhecimento: MEDICINA VETERINÁRIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 332.01 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: