Somatótipo E Índices Antropométricos Associados Ao Perfil Glicêmico E Lipídico De Idosas – Adilson Domingos Dos Reis Filho

Somatótipo E Índices Antropométricos Associados Ao Perfil Glicêmico E Lipídico De Idosas – Adilson Domingos Dos Reis Filho
Acessar

Resumo:

Introdução: O envelhecimento ocasiona modificações importantes na composição corporal ao longo dos anos; tais como redução da massa muscular e aumento de tecido adiposo; principalmente o acumulado ao redor do abdômen; o qual apresenta correlação com a patogênese do diabetes mellitus tipo 2; do perfil dislipidêmico; da hipertensão arterial; do infarto agudo do miocárdio; da síndrome metabólica; entre outras doenças crônicas não transmissíveis. Objetivos: Avaliar o perfil antropométrico e somatótipo; associando-os aos perfis glicêmico e lipídico de idosas. Materiais e métodos: A amostra não probabilística contou com 102 idosas selecionadas em três Centros de Convivência de Cuiabá-MT; Brasil; com idades entre 60 e 84 anos; divididas em dois grupos; um com idade entre 60-69 e outro acima de 70 anos. As participantes foram avaliadas quanto ao índice de massa corporal (IMC); à relação cintura/quadril (RCQ); à circunferência abdominal (CAb); ao percentual de gordura (%G) e somatótipo endomorfia (ENDO); mesomorfia (MESO) e ectomorfia (ECTO). As análises da glicemia em jejum (GJ) e glicemia pós-prandial (GPP) foram feitas com o método enzimático colorimétrico; a hemoglobina glicada (HbA1C) foi determinada segundo o método Trivelli modificado; triglicérides (Tg); colesterol total (CT) e HDL-colesterol foram analisados com o método colorimétrico enzimático e o LDL-colesterol calculado segundo o método de Friedewald. Resultados: Houve associação entre ECTOxGPP (rs=-0;25; p=0;05) e ECTOxTg (rs=-0;27; p=0;03) na faixa etária 60-69 anos e entre ENDOxGPP (rs=0;33; p=0;03); ENDOxTg (rs=0;41; p=0;006) e ENDOxCT (r=0;41; p=0;007) no grupo acima de 70 anos. Os resultados da análise de regressão múltipla foram significantes entre ECTOxGPP (p=0;04) no grupo 60-69 anos e entre ENDOxTg (p=0;02) e ENDOxCT (p=0;006) para as idosas com mais de 70 anos. Quanto às demais variáveis; foram observadas associações entre: IMCxGJ (rs=0;26; p=0;03); IMCxGPP (rs=0;24; p=0;05); RCQxGJ (rs=0;30; p=0;01); RCQxGPP (rs=0;25; p=0;04); RCQxTg (rs=0;25; p=0;05) e CAbxGJ (rs=0;35; p=0;005); CAbxGPP (rs=0;31; p=0;01) no grupo de 60-69 anos. Para o grupo com idade acima de 70 anos; os resultados foram: %GxCT (r=0;37; p=0;01); RCQxGJ (rs=0;29; p=0;05) e CAbxGJ (rs=0;29; p=0;05); CAbxGPP (rs=0;30; p=0;04). Os resultados da análise de regressão múltipla foram significantes entre IMCxTg (p=0;05); IMCxCT (p=0;03); RCQxTg (p=0;003); RCQxCT (p=0;004); CAbxGJ (p=0;02); CAbxTg (p=0;006); CAbxCT (p=0;001); CAbxLDL-c (p=0;02); CAbxHbA1C (p=0;05) e IDADExGPP (p=0;04); IDADExTg (p=0;01) e IDADExCT (p=0;03); todos para o grupo com idade acima de 70 anos. Conclusões: Houve associação entre o tipo corporal e a bioquímica sanguínea; sendo observada associação negativa entre ECTOxGGP e Tg para o grupo de 60-69 anos e associação positiva entre o componente ENDOxGPP; Tg e CT no grupo acima de 70 anos. Também foram observadas diferenças entre os indicadores antropométricos e a associação com o perfil lipídico e glicêmico entre as diferentes faixas etárias. Sugerindo assim; a existência de comportamento diferenciado quanto ao aumento do massa corpórea e as alterações da glicemia e lípides plasmáticos em idosas. A RCQ e principalmente a CAb foram as variáveis que mais apresentaram associação com os marcadores bioquímicos. Tal achado sugere que a RCQ e a CAb são variáveis complementares na avaliação de comportamento de risco metabólico para idosas.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFMT/BIOCIÊNCIAS
  • Área de Conhecimento: NUTRIÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 955.29 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: