Sobre A Predicação Complexa No Pb: Da Gramática Tradicional A Aquisição Da Linguagem – Cristine Henderson Severo

Sobre A Predicação Complexa No Pb: Da Gramática Tradicional A Aquisição Da Linguagem – Cristine Henderson Severo
Acessar

Resumo:

A presente dissertação tem por objetivo geral analisar como a estrutura de construções que apresentam predicação complexa (PC) no Português Brasileiro (PB) é representada pela perspectiva tradicional, pela perspectiva gerativa e pela perspectiva da aquisição da linguagem. Neste trabalho, entendemos por PC a atribuição de propriedades a um mesmo constituinte por predicados diferentes. No primeiro capítulo, apresentamos a representação dessas estruturas à luz da abordagem tradicional, em que são tratadas como predicados verbonominais ou como orações reduzidas de infinitivo, particípio e de gerúndio. Nesse capítulo, também discutimos a ambiguidade entre predicativo do objeto e adjunto adnominal, assim como a possibilidade de predicativos do objeto indireto. No segundo capítulo, apresentamos a análise segundo a perspectiva gerativa, mais precisamente, de acordo com a Teoria de Princípios e Parâmetros, em que essas construções não são representadas como orações propriamente ditas, mas sim como small clauses (SCs). Ainda nesse capítulo, revisamos a proposta de Williams (1983, 1994) sobre as SCs e propomos que a projeção da SC seja dominada por AgrP. A partir da revisão das abordagens tradicional e gerativa, pudemos estabelecer, ao final desse capítulo, 18 possibilidades de estruturas com PC no PB. No terceiro capítulo, iniciamos a parte prática do trabalho: discutimos a hipótese de que há um continuum entre a gramática precoce e a do adulto e detalhamos os critérios para seleção das construções e a metodologia para a análise de 110 construções com PC, de diferentes padrões, produzidas ou compreendidas por 8 crianças entre 2 e 9 anos de idade. No quarto capítulo, apresentamos a análise desses dados, que pertencem ao projeto DELICRI (Desenvolvimento da Linguagem da Criança), da UFRGS, coordenado pela Profa. Dra. Luciene Juliano Simões. Esses dados parecem mostrar evidências de que estruturas com PC estão presentes ainda na gramática precoce, assim como a possibilidade de o sujeito dessas estruturas ser omitido, uma vez referido no contexto situacional.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRGS/LETRAS
  • Área de Conhecimento: LINGÜÍSTICA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.01 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: