Enzimas Que Hidrolisam Nucleotídeos De Adenina Em Plaquetas, Agregação Plaquetária E Polimorfismo Do Gene Alfa 2 Da Integrina Alfa 2 Beta 1 Em Pacientes Com A Doença De Von Willebrand – Karen Freitas Santos

Enzimas Que Hidrolisam Nucleotídeos De Adenina Em Plaquetas, Agregação Plaquetária E Polimorfismo Do Gene Alfa 2 Da Integrina Alfa 2 Beta 1 Em Pacientes Com A Doença De Von Willebrand – Karen Freitas Santos
Acessar

Resumo:

A doença de von Willebrand (DvW) é uma das mais comuns entre as doenças hemorrágicas, e é provocada por uma deficiência qualitativa ou quantitativa do fator de von Willebrand (FvW). O FvW é uma glicoproteína multimérica sintetizada por megacariócitos e células endoteliais e está presente no matriz subendotelial, no plasma sanguíneo, nas plaquetas e no endotélio. Esta glicoproteína desempenha um papel importante na formação do trombo plaquetário, iniciando a adesão plaquetária ao local do dano vascular, bem como, a agregação plaquetária. O objetivo deste estudo foi determinar a atividade das enzimas NTPDase (EC 3.6.1.5, CD39), 5′-nucleotidase (EC 3.1.3.5, CD73) e Ectonucleotideo pirofasfatase/fosfodiesterase (E-NPP) em plaquetas de pacientes com a DvW e em plaquetas de pacientes saudáveis, bem como agregação plaquetária induzida pela ristocetina (RIPA) e o polimorfismo do gene α2 da integrina α2β1 da superfície de plaquetas. Os grupos foram divididos da seguinte forma: 14 pacientes diagnosticados com DvW e 14 pacientes saudáveis, para o grupo controle. Para a RIPA foram utilizados um Plasma Rico em Plaquetas (PRP) e um Plasma Pobre em Plaquetas (PPP), utilizando-se uma concentração final de ristocetina de 1.25mg/mL. O polimorfismo do gene α2 foi analisado através da reação em cadeia de polimerase (PCR), utilizando para a digestão do produto da PCR a enzima de restrição Bgl II. Constatou-se que a atividade das enzimas NTPDase e E-NPP foram reduzidas em plaquetas de pacientes com DvW comparadas ao grupo controle. Por outro lado, a atividade da enzima 5′-nucleotidase não foi estatisticamente significativa. Os resultados para os RIPA foram significativamente reduzidos em pacientes com DvW comparado com o controle. A freqüência alélica encontrada entre os pacientes com DvW foi de 78,57% para o alelo 807C e de 21,43% para o alelo 807T. Nossos resultados indicam que a redução da atividade da NTPDase e da E-NPP em plaquetas pode estar relacionada à baixa adesividade das plaquetas em pacientes com DvW. A freqüência alélica 807C predominante sugere, de acordo com outros estudos, que este polimorfismo é fator característico das manifestações hemorrágicas em pacientes portadores da DvW.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFSM/CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BIOQUÍMICA TOXICOLÓGICA)
  • Área de Conhecimento: BIOQUÍMICA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.50 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: