Do Internetês Ao Léxico Da Escrita Dos Jovens No Orkut – Tadeu Rossato Bisognin

Do Internetês Ao Léxico Da Escrita Dos Jovens No Orkut – Tadeu Rossato Bisognin
Acessar

Resumo:

Este trabalho descreve características da escrita empregada em textos de recados (scraps) e de depoimentos (testimonials) do site de relacionamentos Orkut. Essa escrita é tomada como uma das variedades do internetês e o ponto de partida para a descrição é a freqüência dos itens de vocabulário. O suporte teórico para a pesquisa é dado pela Lingüística de Corpus; área que analisa com auxílio do computador os padrões de uso da língua em grandes conjuntos de textos reais; para observar de modo empírico as formas gramaticais possíveis e prováveis utilizadas pelos falantes. Os corpora analisados foram 1) corpus de estudo formado por depoimentos e recados com 553.875 palavras; 2) corpora de referência formados por amostras de língua escrita e falada compostos de 1.289.949 palavras e 3) corpora de contraste compostos de textos escolares; jornalísticos e didáticos; totalizando 571.090 palavras. Analisaram-se os corpora com a ferramenta WordSmith Tools; empregada pelos estudos em Lingüística de Corpus. Entre as regularidades e especificidades dos dados sob exame; deu-se maior atenção à riqueza vocabular presente nos textos dos internautas; às palavras mais freqüentes; às variações ortográficas – inclusive por regiões do Brasil demonstradas em nove subcorpora -; aos indícios de oralização sobre a escrita e à variedade de forma e conteúdo. A pesquisa permitiu concluir que o internetês é basicamente uma expressão gráfica com alterações ortográficas presentes em torno de 20% de seu léxico; com variações quanto à riqueza vocabular em diferentes regiões do país; variação essa maior nos scraps do que nos depoimentos. Percebeu-se que não são significativas as diferenças de riqueza vocabular entre textos do Orkut e os de redações escolares e de textos jornalísticos premiados; não podendo ser o vocabulário dos internautas considerado pobre no quesito riqueza lexical. Quanto à freqüência; as palavras da escrita do Orkut mostraram-se bastante similares às do português falado; de modo que o internetês se apresenta num continuum em que a oralidade e escrita se fundem. O trabalho postula que o internetês; tal como representado no Orkut; é um dialeto diastrático; um socioleto dos internautas jovens; com alguns poucos traços repercutindo sobre a escrita escolar. Na sua parte final; a pesquisa traz sugestões sobre como a escrita sob exame pode ser explorada em atividades em sala de aula.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRGS/LETRAS
  • Área de Conhecimento: LINGÜÍSTICA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 1.90 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: