Fábula 'O Rato Da Cidade E O Rato Do Campo'

O Rato Da Cidade E O Rato Do Campo

O RATO DA CIDADE E O RATO DO CAMPO

Esopo

Um rato da cidade e um rato do campo eram amigos, o rato do campo um dia convidou o seu amigo para ir vê-lo em sua casa no campo. O rato da cidade veio, eles se sentaram para um jantar de cevada e raízes, este último com um sabor nitidamente de terra.

O hóspede não gostou muito da comida, logo ele disse:

– “Meu pobre querido amigo, você não vive aqui melhor que as formigas. Agora, você deveria apenas ver como eu me saio! A minha despensa é um lugar cheio de comida. Venha e fique comigo, prometo que viverás na fartura da terra.”

Quando voltou à cidade, levou o rato do campo com ele e mostrou-lhe uma despensa com farinha, aveia, figos, mel e tâmaras. O Rato do Campo nunca tinha visto nada assim, sentou-se para desfrutar dos luxos que o seu amigo lhe proporcionava, mas antes de começarem, a porta da despensa abriu-se e entrou alguém.

Os dois ratos fugiram e se esconderam em um buraco estreito e extremamente desconfortável. Em breve, quando tudo estava calmo, eles se aventuraram a sair de novo, mas entrou mais um, eles voltaram a fugir. Isto foi demais para o visitante, disse o rato do campo:

– “Adeus! Estou de saída. Você vive no colo do luxo, posso ver, mas você está cercado de perigos, enquanto em casa posso aproveitar meu simples jantar de raízes e milho em paz.”

Moral da história: Melhor ter pouco e viver bem do que ter muito e viver com medo.

 

Fonte: Fábulas de Esopo