Vida Hifenizada : Traduzibilidade Como Exercício De Individuação – Damian José Kraus

Vida Hifenizada : Traduzibilidade Como Exercício De Individuação – Damian José Kraus
Acessar

Resumo:

Esta tese visa delimitar um problema da traduzibilidade; como exercício de individuação; a partir desse conceito situável na obra de Deleuze & Guattari; em particular; em Mille Plateaux. Tal traduzibilidade está localizada pragmaticamente no entre-lugar das línguas portuguesa e castelhana – uma tensão de línguas siamesas. A tese se compõe; em primeiro lugar; de uma Introdução temática; com o acréscimo de uma primeira aproximação a modo de pequenos Ensaios. Posteriormente; desenrola-se em três blocos ou devires: O primeiro bloco destaca a intensificação desse encontro de línguas siamesas; donde emerge o que se designa como língua pura. O segundo bloco é um exercício de intervenção investigativa nesse encontro; que se propõe como exercício de individuação. No terceiro bloco; aponta-se para a intensidade emanada de tal exercício; como procedimento de um pensamento nômade. Cabe esclarecer sucintamente que se conectará esta tese à noção de estado de tradução; construída pelo autor na dissertação de mestrado; que forneceu elementos teóricos e metodológicos para desenvolver este trabalho.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: PUC/SP/PSICOLOGIA (PSICOLOGIA CLÍNICA)
  • Área de Conhecimento: PSICOLOGIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 369.10 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: