Transferência Do Carbono De Resíduos Da Colheita De Eucalipto Para Frações Da Matéria Orgânica Do Solo – Michelle De Sales Moreira Demolinari

Transferência Do Carbono De Resíduos Da Colheita De Eucalipto Para Frações Da Matéria Orgânica Do Solo – Michelle De Sales Moreira Demolinari
Acessar

Resumo:

Os plantios de eucalipto no Brasil vêm aumentando sistematicamente e a retirada de material mais lignificado como cascas e galhos da área de cultivo; após a colheita de madeira; pode desfavorecer a estabilização de C em frações estáveis da matéria orgânica do solo (MOS). Esses materiais são tidos como recalcitrantes devido à presença de compostos químicos recalcitrantes; se tornando pouco acessíveis ao ataque microbiano; retardando sua decomposição. É conhecido que resíduos de cascas e galhos de eucalipto são eficazes no que se diz respeito à manutenção de cobertura morta; atuando como barreira contra erosão e redução da compactação pelas máquinas de baldeio de madeira. No entanto; pouco se conhece sobre a efetividade desses resíduos em repor a MOS; bem como os fatores que alteram a estabilização; desses materiais em suas frações. A qualidade do substrato é componente chave na decomposição e; possivelmente; na estabilização da MOS; sendo as taxas de decomposição conseqüência do tipo e concentração relativa de alguns componentes químicos nos resíduos. Além disso; a presença de N; no solo; pode auxiliar a estabilização de C em frações da MOS. Assim; o presente trabalho teve como objetivo determinar os teores de C bem como avaliar o efeito da maior disponibilidade de N na eficiência de conversão de C de diferentes componentes de plantas de eucalipto em frações lábeis e estáveis da MOS com base na variação da abundância natural do 13C. O experimento foi montado em sala de incubação (25 ºC) utilizando-se solo coletado em área predominantemente sob pastagem (Brachiaria brizantha) no município de Paula Cândido-MG e resíduos de colheita do híbrido Eucalyptus grandis x E. urophylla coletados em área experimental no município de Aracruz-ES. O experimento consistiu de um fatorial 6 x 2 x 6; referente a cinco resíduos de eucalipto (folhas; galhos; cascas; raízes; e resíduos combinados) mais a testemunha (sem adição de resíduo ou N); presença (50 mg dm-3) ou ausência de N em seis tempos de incubação (0; 15; 30; 60; 120 e 240 dias). Os resíduos foram aplicados ao solo com o equivalente a 20 g kg-1 de C no solo. A fonte de N foi diluída em água deionizada a fim de elevar a umidade do solo a 80 % EU; individualmente. A aplicação de resíduos de eucalipto ao solo aumenta os teores de C na BMS; e a adubação vii nitrogenada favorece o rápido crescimento microbiano; principalmente quando se adicionam resíduos de folhas. A adição de resíduos; especialmente casca e galho e combinado de resíduos; altera o padrão de alocação do C derivado do resíduo no solo; favorecendo sua estabilização na fração humina em detrimento da fração ácidos húmicos. A adição de N não favorece o aumento nos teores de C nas substâncias húmicas do solo mas favorece a ciclagem do C da fração leve quando se aplicam resíduos lábeis (folhas) e reduz a sua decomposição quando da aplicação de resíduos mais recalcitrantes (cascas; galhos e raízes). A presença do N auxilia na estabilização de C provenientes de resíduos de eucalipto; com maior freqüência em tratamentos com resíduos de maior recalcitrância (cascas e raízes). O resíduo de casca de eucalipto quando adicionado ao solo foi mais eficiente em estabilizar C na fração pesada da MOS. Das frações húmicas do solo; a fração humina foi onde se estabilizou a maior proporção do C derivado dos resíduos de eucalipto; principalmente cascas e galhos.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFV/AGRONOMIA (SOLOS E NUTRIÇÃO DE PLANTAS)
  • Área de Conhecimento: AGRONOMIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 316.94 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: