Transferência De Imunidade Adotiva Como Estratégia De Imunização Para O Vírus Dengue 2 – Maria Teresa Prudente De Aquino

Transferência De Imunidade Adotiva Como Estratégia De Imunização Para O Vírus Dengue 2 – Maria Teresa Prudente De Aquino
Acessar

Resumo:

A febre da dengue é a mais importante doença viral transmitida por artrópodes de significância para a saúde pública; pois acomete a cada ano; centenas de milhares de indivíduos nos países em desenvolvimento; principalmente nos países das regiões tropicais; onde as condições do meio ambiente favorecem a proliferação do Aedes aegypti; principal mosquito vetor. A doença é causada pelo vírus Dengue; um vírus envelopado; de RNA senso positivo; e que mede cerca de 50nm de diâmetro. A febre de Dengue; apresenta-se com um amplo espectro de sintomas; indo desde uma doença febril aguda até uma forma mais grave com liberação de plasma e fenômenos hemorrágicos; que é a dengue hemorrágica. A dengue hemorrágica; em sua forma mais severa; pode levar à síndrome de choque por dengue e esta por sua vez; é fatal se não tratada a tempo; pois leva os pacientes ao choque devido à intensa efusão de plasma. Vários estudos estão sendo realizados para a obtenção de eficientes estratégias de imunização; que possibilitem o desenvolvimento de uma resposta imune eficaz e duradoura para estas infecções virais. A vacinação é considerada a mais eficiente estratégia contra as infecções por dengue. A vacina precisa ser tetravalente; pois precisa desenvolver uma eficiente resposta protetora contra os quatro sorotipos de dengue; evitando assim; a formação de imunocomplexos com anticorpos intensificadores que aumentam a infecção viral. Em nosso laboratório; além do desenvolvimento de vacinas de DNA para os quatro sorotipos da dengue; desenvolveu-se um estudo para analisar a transferência de imunidade adotiva; como mais uma estratégia de imunização para as infecções pelo vírus Dengue 2. A transferência adotiva consiste em um mecanismo através do qual é feita a transferência de células do sistema imune; como linfócitos; de um doador imune para um receptor singenéico (geneticamente idêntico) não imune para um determinado antígeno. Assim; foram transferidas células esplênicas de camundongos BALB/c isogênicos; estimuladas in vitro pelo vírus Dengue 2 inativado; ou não estimuladas por antígeno viral. Foi observado através dos ensaios de proliferação celular de linfócitos que não ocorreu a detecção de proliferação antígeno-específica. Por outro lado; houve uma elevada sobrevivência ao desafio intracerebral com uma dose letal de vírus Dengue 2 selvagem; Resumo 8 2 naqueles camundongos receptores de células esplênicas estimuladas in vitro e adotivamente transferidas. Esta sobrevivência foi de 100% e maior até que a do controle positivo; (dos camundongos imunizados com o vírus Dengue 2 selvagem); que ficou em torno de 70%. Os grupos de camundongos não imunizados (controle negativo); e dos camundongos receptores de células esplênicas não estimuladas com antígeno viral; sucumbiram a encefalite letal. Nos mesmos grupos de camundongos receptores de células esplênicas estimuladas in vitro e adotivamente transferidas; foi detectado elevados títulos de anticorpos neutralizantes após o desafio; em torno de 1:160 para redução de 50% das placas e 1:40 para a redução de 90% das placas. Não foi detectada a presença de anticorpos neutralizantes no grupo controle negativo após o desafio; porém; no grupo de camundongos receptores de células esplênicas não estimuladas com antígeno viral; também foi detectada a presença de anticorpos neutralizantes após o desafio; embora não tenham sido protegidos contra a encefalite letal. Dessa forma; a transferência de imunidade adotiva mostrou ser uma promissora estratégia de imunização contra as infecções pelo vírus Dengue 2 New Guinea C; capaz de desenvolver uma resposta imune humoral protetora contra encefalite letal em camundongos BALB/c isogênicos.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: USP/RP/IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA
  • Área de Conhecimento: IMUNOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2003
  • Tamanho: 466.39 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: