Trajetórias Pessoais De Formação Para O Trabalho: Estudo De Caso Sobre Os Trabalhadores De Uma Empresa Prestadora De Serviços Da Região Do Vale Do Jacuí – Nícolas Pavanatto Furlan

Trajetórias Pessoais De Formação Para O Trabalho: Estudo De Caso Sobre Os Trabalhadores De Uma Empresa Prestadora De Serviços Da Região Do Vale Do Jacuí – Nícolas Pavanatto Furlan
Acessar

Resumo:

A presente dissertação tem o objetivo de descrever e analisar as características e propriedades das trajetórias pessoais de formação para o trabalho através de um estudo de caso com os trabalhadores de uma empresa de serviços da região do Vale do Jacuí, no que diz respeito a inserção e permanência desses no mercado de trabalho. Para este estudo buscou-se compreender os paradigmas sócio-econômicos que definem as mudanças de nossa sociedade nos últimos anos. A pressão imposta pelo mercado de trabalho a estes trabalhadores influencia-os de forma que conceitos como competência e iniciativa ganham destaque. Analisa-se por este enfoque aquilo que os trabalhadores transmitem em seus discursos de forma a questionarem certas políticas no âmbito do trabalho e da educação. A sociedade hoje, o atual mercado de trabalho e as competências foram tomados como base. Analisando-se as trajetórias de trabalho dos trabalhadores foco desta pesquisa percebeu-se uma significativa valorização da qualificação e a tomada de iniciativas tanto de caminhos profissionais diferentes quanto de posturas perante o mercado de trabalho. As crises da educação, do trabalho e economia são demonstradas nos questionamentos feitos a esses trabalhadores. Algumas revelações da pesquisa foram inesperadas, os sujeitos demonstrando significativa capacidade própria de análise da situação, apesar da clara influência do que é divulgado nos meios de comunicação. Sobre estes terem iniciativa de estudarem mais e também trabalharem mais, ficou nítida a reclamação da fala de tempo para com o lazer e a família. Este é um aspecto que reforça a pressão que sofrem no atual mercado de trabalho gerando dificuldades de conciliação entre trabalho e estudo, apesar de acreditarem existir meio de melhor gerir seus tempos úteis. Em linhas gerais, apesar de uma identificável confusão com os conceitos de competência, principalmente, os trabalhadores demonstram estarem cientes desta emergência. Assim, de diferentes formas, se adaptam às exigências impostas. Enfim, sobre a inserção e permanência desses no mercado de trabalho, constatou-se uma postura de valorização dos aspectos pessoais de formação, uma certa compreensão dos aspectos negativos e positivos do sistema flexível de trabalho lhes exigindo também capacidades autônomas. Existe uma forte pressão, da qual reclamam negativamente, mas também percebem oportunidades de se sentirem mais valorizados e assim com melhor controle de suas competências.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNISC/EDUCAÇÃO
  • Área de Conhecimento: EDUCAÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 454.84 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: