Trajetória De Risco Na Infância E Adolescencia: A Convivência Com A Violência Como Gatilho Para A Depressão – Joviana Quintes Avanci

Trajetória De Risco Na Infância E Adolescencia: A Convivência Com A Violência Como Gatilho Para A Depressão – Joviana Quintes Avanci
Acessar

Resumo:

Esta tese investiga o perfil sócio-epidemiológico de crianças e adolescentes escolares com sintomatologia depressiva, com destaque à compreensão da violência familiar como variável de risco. Baseia-se nos dados de duas pesquisas com desenho transversal desenvolvidas pelo CLAVES/FIOCRUZ em escolas do município de São Gonçalo no Estado do Rio de Janeiro. Como parte dos resultados, três artigos científicos foram produzidos. O primeiro investiga a associação entre o comportamento retraído/depressivo de crianças escolares e a presença/ausência dos diferentes tipos de violências (agressão verbal e violência física) vividas em casa, na escola e na comunidade. Baseia-se numa amostra de 479 alunos escolares entre 6-13 anos, estudantes da 1ª série do Ensino Fundamental de escolas públicas do município, 2005. O comportamento de retraimento/depressão (CBCL; Achenbach & Rescorla, 2001) e outras vivências de situações de violência na família (CTS; Straus, 1979; Hasselmann & Reichenheim, 2003), na escola e na comunidade (Kahn et al., 1999) são investigadas. A análise de correspondência múltipla e a análise de cluster indicam que as diferentes vitimizações pela violência tendem a estar mais próximas do comportamento de retraimento/depressão a nível clínico e limítrofe, enquanto que a não vitimização das violências se aproxima desse comportamento a nível não-clínico. O segundo artigo busca identificar fatores psicossociais potencialmente de risco à depressão infantil, com destaque à violência familiar, utilizando a sub-escala de retraimento/depressão (Achenbach & Rescorla, 2001) e medidas psicossociais. Baseia-se num inquérito com mães de 464 crianças escolares entre 6-10 anos, estudantes da 1ª série do Ensino Fundamental de escolas públicas de São Gonçalo/RJ, 2005. Dez por cento das crianças são identificadas com problemas de retraimento/depressão. A análise de regressão hierárquica mostra que famílias constituídas por madrasta/padrasto (OR 2,30; 95% IC 1,10 to 5,26), o ruim ou regular relacionamento com o pai (OR 2,44; 95% IC 1-5,98), a violência marital (OR 2,63; 95% IC 1,17-5,95), a humilhação da criança pelos familiares (OR 4,88; 95% IC 1,60-14,88), a baixa auto-estima (OR 2,69; 95% IC 1,12-6,46) e os problemas externalizantes (OR 2,51; 95% IC 1,06-5,98) estão associados à depressão infantil. O terceiro artigo identifica fatores sócio-demográficos, familiares e individuais potencialmente de risco à sintomatologia depressiva em adolescentes escolares de São Gonçalo/RJ. Baseia-se num estudo transversal com 1.923 alunos das 7ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e 1° e 2° ano do Ensino Médio de escolas públicas e privadas do município, 2004. Sintomatologia depressiva (Harding, 1980; Wagnild & Young, 1993) e outras medidas psicossociais são aferidas. Os resultados revelam que 10% dos adolescentes apresentam sintomatologia depressiva (SD). Meninas têm mais que o dobro de chance de apresentar SD do que os meninos (1,58-3,67 IC); vítimas de violência severa cometida pela mãe têm 6,49 mais chances (2,07-20,3 IC); adolescentes que vivenciaram separação dos pais têm 73% mais chances (1,16-2,57 IC); adolescentes com baixa auto-estima têm 6,43 mais chances; (2,63-15,68 IC) e aqueles que estão insatisfeitos com a vida têm 3,19 mais chances (2,08-4,89 IC) de apresentar sintomas de depressão. Ressalta-se a necessidade do desenvolvimento de políticas públicas eficazes no atendimento infanto-juvenil, especialmente a nível preventivo, contemplando aspectos psicossociais estratégicos para cada faixa de desenvolvimento, com a formação de uma rede de tratamento, capaz de minimizar a vivência da depressão e de situações de violência.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: FIOCRUZ/SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA
  • Área de Conhecimento: SAÚDE COLETIVA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 2.15 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: