Tragédia “”Édipo Rei”” De Sófocles: O Que Ela Tem A Nos Dizer Sobre Relações Raciais No Campo Da Historiografia Clássica Brasileira – Rogério José De Souza

Tragédia “”Édipo Rei”” De Sófocles: O Que Ela Tem A Nos Dizer Sobre Relações Raciais No Campo Da Historiografia Clássica Brasileira – Rogério José De Souza
Acessar

Resumo:

Nessa análise da Tragédia Édipo Tirano; de Sófocles; preocupou-nos a questão de como um fragmento que expressa uma importante característica não só da polis; como da antiguidade clássica; é simplesmente suprimido; tornando-se um padrão comum aos diversos tradutores de língua portuguesa do período compreendido entre 1765(a mais antiga tradução encontrada no Rio de Janeiro) e 2001 (ultima tradução encontrada nesta referida cidade). O fragmento mencionado refere-se à descrição dada por Jocasta da aparência de Laios; seu marido e pai de Édipo. A passagem (vv 740-745) está situada no momento em que o protagonista (Édipo) pede sua mulher (Jocasta) que lhe descreva o seu finado marido Laios. A primeira palavra que ela utiliza; assinala uma característica física de ambos os personagens. Porém; todas as traduções analisadas; quando comparadas as traduções de língua inglesa; omitem ou modificam o sentido em que o referido termo poderia conhecer na antiga Grécia. Sendo assim; o que pretendemos demonstrar é a estreita relação entre a omissão/modificação desse fragmento e a construção/reinvenção de uma antiga Grécia que no passado; produzindo uma documentação bastante variada; a racialização parece não ser tão determinante; no entanto no segundo momento; também ele rico em documentação; parece ser mediatizado por contornos racializados.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRJ/HISTÓRIA COMPARADA
  • Área de Conhecimento: HISTÓRIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2007
  • Tamanho: 335.63 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: