Traduzindo Horrores Com H.P. Lovecraft (1890 – 1937): Aspectos Afetivos E Relaçao Tradutória – Dulce Fabiana Mota Lima

Traduzindo Horrores Com H.P. Lovecraft (1890 – 1937): Aspectos Afetivos E Relaçao Tradutória – Dulce Fabiana Mota Lima
Acessar

Resumo:

Esta dissertação apresenta um estudo de caso auto-reflexivo que denomino auto-etnografia de tradução. Esse estudo visa a minha própria relação tradutória com um escritor norte-americano bastante representativo para a literatura de horror; Howard Philips Lovecraft (1890-1937). Para investigar essa relação; utilizo-me de uma metodologia de pesquisa qualitativa que combina dois instrumentos: histórias de vida e protocolos verbais (aos quais me refiro também como protocolos de tradução). Durante as análises dos dados coletados; eu verifico a aplicabilidade de certas teorias psicanalíticas: o neo-lacanianismo do teórico da escrita Mark Bracher (1999); o pós-lacanianismo de Julia Kristeva e suas noções de registro Semiótico e de abjeto; o conceito de relação tradutória amorosa (ou relação de amor) e a idéia de escrita singular da teórica brasileira de tradução Maria Paula Frota (2000); e o “Esquema Lacandemônico” do teórico norte-americano de tradução Douglas Robinson (2001). O foco da investigação é a visibilidade do tradutor. Faço uso também de teorias de recepção para compreender as implicações – inclusive as implicações éticas – de uma relação tradutória caracterizada por um amor infeliz e que é construída pelo apagamento de aspectos importantes do texto de partida.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNICAMP/LINGÜÍSTICA APLICADA
  • Área de Conhecimento: LINGÜÍSTICA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2005
  • Tamanho: 90.47 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: