Tradução De Sentidos Em Marat/Sade, De Peter Brook (1968) – Marco Aurélio Morel

Tradução De Sentidos Em Marat/Sade, De Peter Brook (1968) – Marco Aurélio Morel
Acessar

Resumo:

O presente estudo tem como objetivo evidenciar a importância da materialidade na constituição de sentidos. Diante disso; elegemos enunciados sobre a representação de Sade extraídos da peça Marat/Sade; de Peter Weiss; e do filme homônimo de Peter Brook; o qual se constitui em tradutor de sentidos ao transpor o texto dramático de Weiss para a materialidade fílmica. Embasados em Foucault; para o qual é na materialidade que um enunciado se mostra mais sensível; demonstrar-se-á como um enunciado emerge do discurso e materializa-se em uma linguagem; a qual; devido às suas regras de funcionamento; exerce coerção sobre esses enunciados e; consequentemente influencia em seus sentidos. Ao situar os enunciados no discurso; buscaremos como a representação de Sade se constitui no discurso e que a linguagem na qual se materializa corresponde ao caráter singular do enunciado. Embora tenhamos uma repetição da peça; Peter Brook traduz com base em um já dito por Peter Weiss; instaurando novos dizeres devido às peculiaridades da materialidade cinematográfica; a qual possui elementos que lhe asseguram autonomia enquanto linguagem artística.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNIOESTE/LETRAS -LINGUAGEM E SOCIEDADE
  • Área de Conhecimento: LETRAS
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 825.85 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: