Tradução, Adaptação E Validação De Um Questionário De Conhecimento De Fatores De Risco Cardiovascular Para Pacientes Com Doença Arterial Coronariana – Marco Aurélio Lumertz Saffi

Tradução, Adaptação E Validação De Um Questionário De Conhecimento De Fatores De Risco Cardiovascular Para Pacientes Com Doença Arterial Coronariana – Marco Aurélio Lumertz Saffi
Acessar

Resumo:

INTRODUÇÃO: Evidências indicam uma correlação entre o conhecimento dos fatores de risco (FR) cardiovascular, mudanças do estilo de vida (MEV) e adesão ao tratamento. A necessidade de avaliar estes resultados é fundamental para direcionar as ações educativas em saúde, contudo, no Brasil não há instrumentos validados para essas questões. OBJETIVO: Validar um instrumento de conhecimento de FR, MEV e adesão para uma amostra de pacientes brasileiros com doença arterial coronariana (DAC) atendidos em um ambulatório de cardiologia. MÉTODOS: Estudo de delineamento metodológico realizado em hospital público e universitário. O processo de validação constituiu-se de tradução, síntese, retro-tradução, análise por comitê de especialistas, reprodutibilidade e avaliação da consistência interna. Para validação clínica incluíram-se pacientes com diagnóstico de DAC, idade mínima de 18 anos, ambos os sexos, excluíram-se pacientes com sequelas neurológicas que comprometessem o entendimento das questões. O instrumento possui 28 questões e é dividido em avaliação dos FR, conhecimento geral (escore 1), conhecimento específico (escore 2), MEV (escore 3) e adesão farmacológica. As respostas variam de 0 a 9, com escores maiores de acordo com o grau de importância. RESULTADOS: A reprodutibilidade foi avaliada com 25 pacientes e o coeficiente de correlação intraclasse foi de 0,97. Na validação clínica do questionário, a idade média dos pacientes foi de 65 + 10 anos, 135 (56%) do sexo masculino e 50% com até cinco anos de estudo. Nos 240 instrumentos avaliados o alfa de Cronbach foi de 0,75. A consistência interna foi de 0,71 no escore 1, 0,62 no escore 2, 0,73 no escore 3. A média dos escores de conhecimento dos pacientes foi: escore 1: 7,9 + 0,9, escore 2: 6,1 + 1,6, escore 3: 6,1 + 1,7. CONCLUSÃO: Este instrumento foi adequadamente validado para a amostra deste estudo, e os resultados indicam que os pacientes apresentaram um escore inferior relativo ao conhecimento específico e MEV.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRGS/CIÊNCIAS DA SAÚDE: CARDIOLOGIA E CIÊNCIAS CARDIOVASCULARES
  • Área de Conhecimento: CARDIOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 886.52 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: