Trabalho, Reabilitação Psicossocial E Rede Social: Concepções E Relações Elaboradas Por Usuários De Serviços De Saúde Mental Envolvidos Em Projetos De Inserção Laboral – Isabela Aparecida De Oliveira Lussi

Trabalho, Reabilitação Psicossocial E Rede Social: Concepções E Relações Elaboradas Por Usuários De Serviços De Saúde Mental Envolvidos Em Projetos De Inserção Laboral – Isabela Aparecida De Oliveira Lussi
Acessar

Resumo:

O presente estudo elegeu como foco de investigação o trabalho desenvolvido por usuários de serviços de saúde mental em oficinas de geração de renda ou em cooperativas sociais integradas. Objetivou-se identificar as concepções acerca do trabalho elaboradas pelos usuários; bem como investigar se estabelecem relações entre trabalho; processos de reabilitação psicossocial e rede social. Participaram do estudo quinze usuários; sendo cinco sócios da Cooperativa Social Querciambiente; da cidade de Trieste; Itália; cinco freqüentadores das oficinas de geração de renda da Associação Arte e Convívio; do município de Botucatu SP e cinco participantes do Núcleo de Oficinas e Trabalho do Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira; da cidade de Campinas SP. Para a coleta de material; utilizou-se a técnica da observação livre; entrevista semi-estruturada e busca documental. O material empírico oriundo das entrevistas foi submetido à Análise Temática; a qual possibilitou identificação das categorias de análise. Os dados provenientes da observação livre e da busca documental foram utilizados como complementação dos dados obtidos nas entrevistas. A análise do material foi subsidiada pelos pressupostos teóricos da Desinstitucionalização e da Economia Solidária. Os resultados demonstraram que na concepção dos sujeitos o trabalho é uma importante ferramenta para a emancipação social das pessoas; um recurso que promove o autoconhecimento; a auto-realização e ajuda a diminuir a ociosidade. Os sujeitos apontaram; ainda; a influência do trabalho nas subjetivas redes sociais; sendo significativa a melhoria da qualidade das relações familiares. No tocante às relações de amizade; evidenciou-se que; na opinião dos sujeitos; o trabalho pode ou não influenciar o relacionamento com os amigos em igual proporção. Observou-se que o trabalho promoveu a ampliação da rede social da maioria deles; principalmente no próprio ambiente de trabalho. O estudo demonstrou que o desenvolvimento de atividades de trabalho está diretamente relacionado à evolução do processo de reabilitação psicossocial. Aponta-se a importância de se considerar a opinião dos atores sociais diretamente comprometidos com os processos de inserção social; isto é; os usuários de serviços de saúde mental; sobre o lugar ocupado pelo trabalho em tais processos. Ressalta-se a relevância destas opiniões na proposição de políticas públicas voltadas à geração de trabalho e renda para os usuários; bem como no planejamento de projetos de inclusão social por meio do trabalho.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: USP/RP/ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA
  • Área de Conhecimento: FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 9.54 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: