Trabalho Prescrito, Real E Mediação Do Sofrimento: O Caso Dos Jornalistas De Um Òrgão Público – Felipe Burle Dos Anjos

Trabalho Prescrito, Real E Mediação Do Sofrimento: O Caso Dos Jornalistas De Um Òrgão Público – Felipe Burle Dos Anjos
Acessar

Resumo:

Este estudo de caso investiga o impacto da discrepância entre o trabalho prescrito e o real nas estratégias de mediação frente ao sofrimento dos jornalistas. Mais especificamente descreve a organização do trabalho de jornalistas do serviço público, verifica a discrepância entre o trabalho prescrito e o real, e identifica seus efeitos sobre o sofrimento e as estratégias de mediação utilizadas. Os participantes são jornalistas de um órgão do serviço público. O referencial teórico é da Psicodinâmica do Trabalho que estuda a saúde psíquica dos trabalhadores, por meio da dinâmica que envolve a organização do trabalho e as mediações utilizadas para evitação do sofrimento e a busca de prazer no trabalho. Os modos de organização do trabalho predominantes são taylorismo, fordismo e toyotismo. Estes modelos tendem a aumentar a distância entre trabalho prescrito e trabalho real. Como trabalho prescrito entende-se a divisão da tarefa, normas, ritmos, prazos e controles. Todavia, nenhuma regra pode dar conta da realidade de trabalho, recheada de ineditismos, paradoxos e contradições. O trabalho real é a ação de trabalhar, de completar ou de transgredir a prescrição para alcançar os resultados esperados. O prazer é a vivência de gratificação e realização no trabalho, ocorre quando é possível encontrar soluções para as dificuldades encontradas frente ás discrepâncias entre o prescrito e o real. O sofrimento é a vivência de angústia, medo e insegurança diante destas discrepâncias da organização do trabalho. A pesquisa utiliza método qualitativo. A coleta de dados referentes ao trabalho prescrito foi pesquisa documental, a coleta referente ao trabalho real consistiu em seis entrevistas individuais de uma hora de duração cada, com roteiro semi-estruturado. Todas as entrevistas foram gravadas, transcritas e submetidas à Análise de Núcleos de Sentido, técnica adaptada da análise de conteúdo. Os três Núcleos encontrados foram: “É a burocracia que acaba com tudo”, “A gente não é burocrata que faz uma matéria e joga no site” e “Vou me ocupando de outras coisas para me sentir ativo profissionalmente”. Os resultados apontam discrepâncias entre as prescrições e entre as prescrições e o real. Este se caracteriza como uma organização do trabalho flexível, boa remuneração, alta qualificação dos profissionais, identificação com a profissão de jornalista, estabilidade de emprego e bastante tempo ocioso, contrariando a pressão por produção e o ritmo acelerado do referencial teórico. Demonstrando que existe um grave quadro de alienação cultural, liderança deficiente, precarização das condições de trabalho, e sentimentos de frustração profissional, descompromisso com a instituição e desamparo pela ausência de diálogo sobre o trabalho com a hierarquia. As vivências são de prazer pelo que lhes é oferecido em termos salariais e de estabilidade no emprego, todavia, são de sofrimento porque eles se percebem longe da preparação jornalística que possuem. As mediações utilizadas são, entre outras, baixo engajamento dos trabalhadores, se ocupam de outras coisas para se sentir ativos profissionalmente. Conclui-se que há um empobrecimento do sentido do trabalho pela estrutura do serviço público.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNB/PSICOLOGIA SOCIAL, DO TRABALHO E DAS ORGANIZAÇÕES (PSTO)
  • Área de Conhecimento: PSICOLOGIA SOCIAL
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 262.77 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: