Trabalho Prescrito E Trabalho Realizado: Confrontações De Saberes No Trabalho De Pessoas Com Deficiência Física Em Uma Usina Siderúrgica – Lílian Dayse Fróes Tavares

Trabalho Prescrito E Trabalho Realizado: Confrontações De Saberes No Trabalho De Pessoas Com Deficiência Física Em Uma Usina Siderúrgica – Lílian Dayse Fróes Tavares
Acessar

Resumo:

Esta dissertação é produto de pesquisa realizada em uma usina siderúrgica de Minas Gerais, visando verificar as relações entre os saberes prescritos e os construídos no trabalho por pessoas com deficiência física. Norteou a sua realização indagações sobre as relações entre os saberes prescritos e os construídos no trabalho, por pessoas com deficiência física em uma usina siderúrgica de Minas Gerais. Partiu-se da suposição de que os saberes prescritos relacionados ao trabalho de pessoas com deficiência física estavam defasados em relação às exigências impostas pelas situações de trabalho. Em outras palavras, supunha-se existirem descompassos entre os saberes que são prescritos para os trabalhos de pessoas com deficiência física e os saberes dos quais elas precisam para que os seus trabalhos sejam realizados. Na coleta de dados, agruparam-se os documentos disponibilizados pela empresa, para que se pudesse conhecer, além do campo da pesquisa, os valores, a organização, os processos de trabalho e as prescrições que perpassam os trabalhos de seus empregados, dentre os quais os sujeitos da pesquisa. Para a coleta de dados, foram utilizadas as técnicas de observação nos locais de trabalho, os procedimentos dos denominados método do sósia e autoconfrontação simples e entrevistas semiestruturadas. A pesquisa se fundamentou no método dialético, além de se utilizar também da abordagem ergológica do trabalho. Como sujeitos da pesquisa, foram escolhidos cinco empregados da empresa, com deficiência física, ocupantes de cargos e de setores diferentes entre si. Dois deles apresentam monoparesia, dois apresentam membros com deformidades congênitas e o outro, tetraplegia. Os resultados da pesquisa destacam o papel fundamental dos sujeitos da pesquisa nos processos de exploração capitalista, o que se manifesta por meio das resistências que desenvolvem ou, contraditoriamente, no repasse indiscriminado dos saberes que constroem em seus trabalhos, o que se manifesta por meio de suas submissões e colaborações para a continuidade de tais processos de exploração. Os resultados sugerem ainda que, no âmbito desta pesquisa, as principais relações entre os saberes prescritos e os construídos pelos sujeitos da pesquisa se estabelecem por meio de tensões, uma vez que renormalizações são realizadas para atender às exigências do trabalho. Sugerem também que os sujeitos da pesquisa se mostraram mais criativos à medida que se distanciavam das prescrições, e não ao reproduzi-las rotineiramente. Em face da prescrição explícita de que as normas devem ser seguidas, parece existir outra, implícita e incentivada por programas desenvolvidos na empresa, de que os sujeitos da pesquisa devem construir novos saberes e repassá-los, por meio desses programas. Com isso, entende-se que há o incentivo, por parte da empresa, a certo distanciamento das prescrições, no intuito de serem construídos novos saberes sobre os processos de trabalho, sem que ela seja devidamente responsabilizada, caso aconteçam imprevistos indesejados pelos quais tenha que se responsabilizar. Conclui-se que existem tensões, ou relações de divergências, e também relações de convergências entre os saberes prescritos e os construídos por pessoas com deficiência física em seus trabalhos e que estes se estabelecem como forma de mediar o desenvolvimento dos trabalhos dos sujeitos da pesquisa. Confirma-se, desta forma, a hipótese inicial da pesquisa.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: CEFET/MG/EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA
  • Área de Conhecimento: EDUCAÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 1.04 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: