Trabalho Multiprofissional Em Saúde Da Família No Interiordo Estado Do Amazonas: Relações De Poder Na Perspectiva Arendtiana. – Hadelândia Milon De Oliveira

Trabalho Multiprofissional Em Saúde Da Família No Interiordo Estado Do Amazonas: Relações De Poder Na Perspectiva Arendtiana. – Hadelândia Milon De Oliveira
Acessar

Resumo:

A Estratégia Saúde da Família é uma reorientação do modelo assistencial,operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde. Segundo Arendt, a convivência entre os seres humanos é condição indispensável para que o poder exista, e possuem papéis sociais, que têm certa aparência aos demais. Desta idéia vem um conceito fundante no pensamento arendtiano: o Espaço de aparência, que se trata da reunião de seres humanos frente à uma finalidade.. Objetivo – levantar as relações de poder entre as categorias profissionais e suas implicações para o trabalho em equipe na ESF no interior do Estado do Amazonas, com base no modelo explicativo de relações de poder defendidos por Hannah Arendt.Métodos – pesquisa qualitativa com enfoque hermenêutico-dialético. Para coleta de dados aplicaram-se a técnica de Grupo focal e entrevistas individuais semiestruturadas com os profissionais de saúde da ESF nos municípios de Manacapuru, Parintins, Coari e São Gabriel da Cachoeira no interior do Estado do Amazonas. Também foram realizadas entrevistas com gestores a fim de captar o processo organizacional da ESF nos municípios. A análise foi pautada na hermenêutica-dialética Resultados – na prática o trabalho em equipe apresenta fragilidade, as articulações das ações são fragmentadas e com pouco envolvimento do odontólogo, o profissional enfermeiro com líder da equipe por imposição dos gestores, cada profissional exerce sua função de forma isolada, não compartilhada., O Poder não ocorre de forma compartilhada com coresponsabilidade nas ações de promoção de saúde e ausência de trabalho em equipe, grande rotatividade dos profissionais, pressão política dos gestores sobre a equipe, escassez de insumos e recursos humanos, falta de capacitação para o trabalho em equipe, relação interpessoal favorável, porém existe competição entre os profissionais.Há o distanciamento do preconizado para o que é efetivamente realizado trazendo descrédito a ESF. Conclusão Espera-se que este trabalho venha proporcionar uma reflexão do espaço de aparência que está sendo produzido na ESF, visualizando o discurso, legitimada pelas portarias que regem o SUS e pela Constituição Federal, com a ação, que é a prática exercida pela gestão, equipe de saúde e usuário do SUS com Compartilhamento das responsabilidades.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFAM/SAÚDE, SOCIEDADE E ENDEMIAS NA AMAZÔNIA
  • Área de Conhecimento: INTERDISCIPLINAR
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 1.61 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: