Trabalho, Ferrovia E Memória: A Experiência De Turmeiro(A) No Trabalho Ferroviário – Paulo Cesar Inácio

Trabalho, Ferrovia E Memória: A Experiência De Turmeiro(A) No Trabalho Ferroviário – Paulo Cesar Inácio
Acessar

Resumo:

Este trabalho foi construído a partir de entrevistas com famílias de trabalhadores braçais da Estrada de Ferro Goiás; que; após 1957; é encampada pelo governo federal; passando a se chamar Rede Ferroviária Federal. Moraram por algum período em conjuntos de casas construídas de forma precária pela empresa ao longo do trecho ferroviário conhecidas como turma. Busquei aprofundar e indagar como essas pessoas recordam as transformações nas relações de trabalho ocorridas entre os anos de 1950 e 1970. Ao privilegiar o período; busquei o sentido que adquirem; para elas; as diversas mudanças ocorridas nas relações do trabalho ferroviário; identificado na decadência das empresas ferroviárias; mudanças que culminam com o fim das casas de turma; no início dos anos setentas. Ao realizarmos as entrevistas; busquei perceber a situação de trabalhadores da empresa não como um enredo completo; mas como uma referência que forma um “campo de memórias possíveis”; um campo de forças dentro do qual eles foram pressionados a alterar hábitos; redefinir regimes de trabalho. No corpo da pesquisa; priorizei indagar quais sentidos; como aposentados; atribuem a tais mudanças; quais possibilidades exploradas ou não nas condições de vida a que estiveram expostos. Nas entrevistas; optei por dialogar com homens e com algumas mulheres que moraram por algum tempo em casas de turmas. O procedimento não visou resgatar uma amostragem que abrangesse um contexto total; mas; sim; investigar as possibilidades lembradas; realizadas ou não; no cotidiano da casa e do trabalho; entendendo que; situados no mesmo campo de trabalho; podem ser visualizados com dinâmicas diferenciadas. Mesmo a maioria dos entrevistados sendo pessoas que trabalharam na empresa como feitores; optamos; no desenvolver da pesquisa; por não os tratar apenas com a especificidade do cargo; mas os perceber em uma dinâmica implementada pela empresa nas relações de trabalho que não os diferenciava; nos espaços de moradia e de condições da situação de trabalhadores. As diferenciações foram identificadas nas lembranças que guardam da situação marginal que gozavam na empresa.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFU/HISTÓRIA
  • Área de Conhecimento: HISTÓRIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2003
  • Tamanho: 614.57 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: