Trabalho E Subjetividade De Mulheres De Uma Comunidade: Fatores De Risco E Proteção – Luiz Roberto Paiva De Faria

Trabalho E Subjetividade De Mulheres De Uma Comunidade: Fatores De Risco E Proteção – Luiz Roberto Paiva De Faria
Acessar

Resumo:

A presente tese tem como objeto de estudo a relação estabelecida entre as condições de trabalho (e não-trabalho); o seu sentido subjetivo e as condições de desenvolvimento das famílias. Para investigar estas categorias partiu-se teoricamente de quatro eixos de análise: o trabalho; a consciência; fatores de risco e proteção ao desenvolvimento humano e a teoria histórico-cultural da subjetividade; sempre sobre uma ótica marxista da realidade. Participaram da pesquisa sete mulheres moradoras de um bairro da periferia de Campinas; com idade entre 20 e 59 anos; residentes ali há pelo menos um ano e usuárias do programa social VivaLeite – um programa do governo estadual de transferência de renda; que garante à família; com menos de um salário mínimo; a oferta de leite à criança de até três anos. A técnica de construção da informação foi baseada na abordagem histórico-cultural; usando-se um roteiro de entrevista semidirigido. As participantes foram entrevistadas nos meses de maio; junho e julho de 2007; ao longo de onze encontros; cuja participação foi gravada e transcrita para análise. Como resultado das quatro categorias foi constatado: a) a vivência do trabalho alienado cria mais do que desigualdade social; cria condições de desumanização na vivência do trabalho; b) o movimento da consciência em si aparece quando elas percebem a condição desigual de vida; mas não conseguem colocar esta consciência de condição desigual de vida à serviço de uma ação reivindicatória; c) a relação de gênero; condição importante que emergiu nas entrevistas; aparece como fator de opressão e está subordinada à condição de classe e d) o desenvolvimento humano; como conseqüência de toda a cadeia de relações no interior do capitalismo e a dificuldade inerentes a um processo educativo nestas condições impõem limites que criam o círculo vicioso de opressão e desigualdade; particularmente nas relações de gênero; mas de modo geral nas relações de classe. Projeto financiado pelo CNPq.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: PUCCAMP/PSICOLOGIA
  • Área de Conhecimento: PSICOLOGIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.69 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: