Trabalho, Ambiente E Saúde: Percepções De Um Grupo De Trabalhadores – Elzacy Barbosa Vale

Trabalho, Ambiente E Saúde: Percepções De Um Grupo De Trabalhadores – Elzacy Barbosa Vale
Acessar

Resumo:

Sabemos o papel que o trabalho desempenha na vida humana; intermediando a inserção das pessoas no mundo social e profissional. Ao longo dos tempos foram elaboradas novas formas de produção e organização do trabalho; ocorrendo mudanças crescentes das condições e formas de trabalho. Diante a essas mudanças; os fatores de risco para a saúde dos trabalhadores extrapolaram o ambiente de trabalho; incorporando o significado cultural; político e econômico imposto pela sociedade. Considerando essa nova realidade no mundo do trabalho; o estudo descreve a percepção dos trabalhadores da linha de produção industrial sobre a relação entre trabalho; ambiente e saúde; identifica fatores de risco pertinentes à execução da prática da atividade laboral na linha de produção e sugere a otimização e implementação de práticas educativas nessa Indústria. Elegeu-se a abordagem qualitativa; com um estudo descritivo; em que participaram 13 trabalhadores da fábrica de fogão da indústria; em Fortaleza; Ceará; em 2005. Para apreensão dos dados; foram utilizados; como instrumentos de coleta; a observação livre; diário de campo e a entrevista semi-estruturada; sendo estes analisados com base no Discurso do Sujeito Coletivo. Esse discurso mostrou que a relação do homem com seu trabalho é permeada por sensações contraditórias; ambíguas e gratificantes. Essas perpassam pela alegria em ser produtivo; prover sua família e poder usufruir os benefícios econômicos; sociais e culturais que a atividade laboral proporciona. Verbalizam momentos de conflitos; devido ao “prejuízo” que o trabalho causa à saúde; ao ambiente familiar e social; em decorrência de horas-extras; estresse e cansaço após a jornada de trabalho. Um outro discurso nega que exista relação entre trabalho e saúde. Identificou-se; no discurso coletivo; a presença de riscos físicos; químicos e ergonômicos; dentre outros. Conclui-se que a maioria desses trabalhadores identifica que o trabalho interfere na saúde e âmbito familiar e social; contudo a compreensão dessa interferência merece ser ampliada. Nesse sentido; os princípios da Educação em Saúde; podem contribuir e conduzir as mudanças necessárias para otimizar o ambiente de trabalho e as relações familiares; sociais e culturais.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNIFOR/SAÚDE COLETIVA
  • Área de Conhecimento: SAÚDE COLETIVA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2005
  • Tamanho: 523.24 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: