Toxoplasma Gondii Vs Radiação Ionizante: Imunidade Humoral E Celular Em Baço E Intestino De Camundongos Isogênicos Imunizados Com Taquizoítos Irradiados Por Cobalto 60 – Andrés Jimenez Galisteo Junior

Toxoplasma Gondii Vs Radiação Ionizante: Imunidade Humoral E Celular Em Baço E Intestino De Camundongos Isogênicos Imunizados Com Taquizoítos Irradiados Por Cobalto 60 – Andrés Jimenez Galisteo Junior
Acessar

Resumo:

Toxoplasma gondii vs radiação ionizante: Imunidade humoral e celular em baço e intestino de camundongos isogênicos imunizados com taquizoítos irradiados por Cobalto 60 Andrés Jimenez Galisteo Jr. Estudamos o desenvolvimento de uma vacina para toxoplasmose utilizando a radiação ionizante como ferramenta. Aqui avaliamos o desenvolvimento da imunidade sistêmica e intestinal e a resistência à infecção, em diferentes camundongos imunizados, por via oral e parenteral, com taquizoítos irradiados a 255 Gy e desafiados com cistos da cepa ME49. Camundongos C57Bl/6j, BALB/c e C57Bl/6j IFN–/- foram imunizados com 107 taquizoitos de T. gondii irradiados a 255Gy por diferentes vias. As preparações de taquizoítos irradiados, por via oral e parenteral, induziram produção de imunoglobulinas IgG e IgA no soro de camundongos, sendo predominante a subclasse de IgG2b, determinadas por ELISA. A produção de IgM foi mínima. Os animais imunizados pela via parenteral, apresentaram uma maturação mais rápida da avidez de anticorpos IgG que os animais imunizados por via oral. Houve excreção de IgG, IgA e IgM nas fezes dos animais imunizados, mais intensa nos animais imunizados por via oral. No estudo da imunidade celular induzida por antígeno e detectada for real-time PCR, houve uma grande produção de IFN- por células esplênicas, menor por células das placas de Peyer intestinais, onde houve maior produção de IL-2. Houve proteção em todos os nossos esquemas avaliados, maior nos animais BALB/c. Os animais deficientes de IFN-, não foram afetados pelo processo de imunização e apresentaram produção de IgG e IgA sérico e excreção de S-IgA e S-IgM nas fezes, com menor numero de cistos cerebrais em animais imunizados por via parenteral. Todos nossos dados apontam para a possibilidade do desenvolvimento de uma vacina oral para toxoplasmose, utilizando taquizoítos irradiados, com aplicação prática na imunização de felinos domésticos e selvagens.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: USP/TECNOLOGIA NUCLEAR
  • Área de Conhecimento: ENGENHARIA NUCLEAR
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 2.54 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: