Toxicidade De Óleo De Mostarda A População De Tribolium Castaneum (Coleoptera; Tenebrionidae) – Juliana Cristina Dos Santos Monteiro

Toxicidade De Óleo De Mostarda A População De Tribolium Castaneum (Coleoptera; Tenebrionidae) – Juliana Cristina Dos Santos Monteiro
Acessar

Resumo:

Neste trabalho foi estudada a toxicidade do óleo de mostarda para 18 populações de Tribolium castaneum (Coleoptera: Tenebrionidae) coletadas no Brasil e a possível correlação com resistência à fosfina. Verificaram-se a relação da toxicidade do óleo de mostarda e a taxa respiratória; buscando-se evidenciar se a taxa respiratória seria determinante de susceptibilidade ao óleo de mostarda. Adicionalmente; avaliou-se o efeito tóxico do óleo de mostarda para as fases imaturas de T. castaneum e foi averiguada a massa corpórea e a taxa respiratória dos insetos; bem como a relação da taxa respiratória com a toxicidade ao óleo em estudo. O óleo de mostarda; com 90% do componente volátil AITC; foi diluído em óleo vegetal de soja; na proporção de 0;5:9;5 v/v; para obter solução oleosa de 4;5% de AITC. As concentrações utilizadas para avaliar as populações adultas e fases imaturas do inseto variaram entre 2;25 a 5;62 mL L-4. Os resultados de mortalidade obtidos foram utilizados para gerar as curvas de concentração-resposta; e as CL50 e CL95 foram estimadas e usadas para calcular as respectivas razões de toxicidade (RT). Os padrões de taxa instantânea de crescimento instantâneo (ri); taxa respiratória (produção de CO2) e massa corpórea foram avaliados para cada população adulta; além de estes dois últimos parâmetro terem sido avaliados para as fases imaturas. Nenhuma das populações estudadas apresentou resistência ao óleo de mostarda e não houve resistência cruzada entre o óleo de mostarda e a fosfina. Foram observados diferentes padrões reprodutivos; respiratórios e de massa corpórea entre as populações adultas. Porém; não houve relação destas variáveis e a toxicidade do óleo de mostarda. O óleo essencial de mostarda se apresentou tóxico para todas as fases imaturas de T. castaneum avaliadas. Os dados de toxicidade indicaram também uma notável diferença na susceptibilidade entre os estágios de desenvolvimento do inseto nas populações avaliadas; tendo os ovos sidos mais susceptíveis e as larvas jovens mais tolerantes. A taxa respiratória foi influenciada pelo estágio de desenvolvimento do inseto e por sua massa corpórea. No entanto; não foi observada relação entre as taxas respiratórias dos insetos e a toxicidade ao óleo de mostarda. Como nenhuma população apresentou resistência ao óleo de mostarda e resistência cruzada entre óleo de mostarda e à fosfina; e o mesmo foi tóxico para todas as fases de desenvolvimento do inseto; é possível que o óleo de mostarda se torne um importante fumigante alternativo e seja usado nos programas de manejo de resistência à fosfina.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFV/ENTOMOLOGIA
  • Área de Conhecimento: ENTOMOLOGIA E MALACOLOGIA DE PARASITOS E VETORES
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 3.13 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: