Toxicidade De Agrotóxico Organofosforado No Sistema Auditivo Periférico De Cobaias: Estudo Anatômico E Funcional – Daiane Körbes

Toxicidade De Agrotóxico Organofosforado No Sistema Auditivo Periférico De Cobaias: Estudo Anatômico E Funcional – Daiane Körbes
Acessar

Resumo:

Os agrotóxicos organofosforados são amplamente utilizados na agricultura, e a elevada aplicação desses agentes, sem o emprego das devidas medidas de biossegurança, vem contribuindo para a degradação ambiental e para o aumento da incidência de intoxicação ocupacional, tornando-se um dos principais problemas de saúde pública no meio rural. Pesquisas demonstram que os agentes ototóxicos, além de comprometer os sistemas auditivo e vestibular periféricos, provocam ainda alterações nas vias auditivas centrais. Dentre os principais agentes químicos que podem levar à perda auditiva incluem-se os solventes, os metais, os asfixiantes e os agrotóxicos organofosforados. O objetivo deste estudo foi analisar a ação ototóxica aguda de um agrotóxico do grupo dos organofosforados no sistema auditivo periférico. Trata-se de um estudo experimental prospectivo, realizado em cobaias albinas machos, divididas em três grupos, nos quais se administrou água destilada (grupo 1 – controle), agrotóxico – 0,3mg/Kg/dia (grupo 2), agrotóxico – 3 mg/Kg/dia (grupo 3), durante sete dias consecutivos. O agrotóxico utilizado foi Tamaron® (metamidofós). A avaliação auditiva funcional foi realizada utilizando-se Emissões Otoacústicas Produto de Distorção (EOAPD) e Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE), ambos realizados antes e imediatamente após o período de aplicação do agrotóxico. A avaliação anatômica foi realizada com Microscopia Eletrônica de Varredura. As cobaias submetidas ao agrotóxico apresentaram alterações morfológicas cocleares, com lesões nas três espiras analisadas na microscopia eletrônica, intensificadas de acordo com a dosagem recebida do agente. Na avaliação auditiva funcional, todas as cobaias apresentaram EOAPD presentes, no entanto verificou-se significância estatística nos valores da relação sinal/ruído das frequências de 1.500 e 6.000 Hz das EOAPD das cobaias dos grupos 2 e 3 quando confrontados com os achados dos animais do grupo controle, indicando um possível sofrimento celular. Não foram encontradas alterações estatisticamente significantes na avaliação do VIII par craniano por meio da análise da onda I do PEATE. Concluiu-se que o organofosforado pode ser considerado um agente lesivo agudo das células ciliadas externas visto a correlação entre a dosagem aplicada e a quantidade de alterações observadas à microscopia eletrônica, entretanto a exposição aguda ao Tamaron® não causou alteração funcional do sistema auditivo periférico.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFSM/DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO HUMANA
  • Área de Conhecimento: FONOAUDIOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 8.45 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: