Totalidade Ontológica Em Hegel: O Problema Da Metafísica Na Phänomenologie Des Geistes – Pedro Adalberto Gomes De Oliveira Neto

Totalidade Ontológica Em Hegel: O Problema Da Metafísica Na Phänomenologie Des Geistes – Pedro Adalberto Gomes De Oliveira Neto
Acessar

Resumo:

Este trabalho propõe defender que a Phänomenologie des Geistes de 1807 de Hegel é obra metafísica e não gnosiológica. O saber que é o objeto da mesma não é o Princípio Lógico que a sustenta; e sim a substância que; apresentada pelas figuras-de-espírito; permite à consciência compreender que seu reconhecimento passa pela indissociabilidade entre externo e interno e que o saber deve se filiar a essa concepção monista estendida ao dualismo. Esse pressuposto teórico de Hegel é o que permite o surgimento de novo direcionamento ao saber contemporâneo. E isso só se torna sustentável uma vez elaborada uma nova concepção metafísica; realizada por Hegel em sua Phänomenologie des Geistes. Trata-se de obra estrutural que tanto se lança à exterioridade do discurso válido quanto expressa a interioridade veraz da consciência enquanto consciência-de-si. De maneira que seu desdobramento se apresenta no objeto em si como essência espiritual; no espírito como universalidade do saber e como consciente de sua razão objetiva e efetiva até alcançar a totalidade ontológica. A nova metafísica erigida por Hegel é apresentada na seção ‘Religião’; na qual ocorre a reunião da ‘Consciência’/’Razão’ com a ‘Consciência-de-si’/ ‘Espírito’; de forma que a consciência-de-si como espírito se põe como consciência da essência absoluta em geral. A seção ‘Religião’; ao mesmo tempo em que anuncia a nova metafísica hegeliana; na reunião entre objetividade e efetividade; ainda não ultrapassa sua consciência como tal ou falta a ela elevar-se à efetividade de sua consciência-de-si ao objeto de sua consciência. Resta a ela o momento da sua absolutez ou a junção entre forma e conteúdo como espírito absoluto. No ‘Saber Absoluto’; o saber conceituante é apresentado. Hegel tenta resolver o problema da metafísica retornando a Heráclito e a Parmênides; contrapõe-se à herança moderna ao conjugar ontologia e totalidade de forma crítica; movido pela inseparabilidade lógica principial entre externo e interno. Esta; assentada no espírito que se sabe enquanto figuras-de-espírito; fundamenta a nova metafísica defendida por Hegel e possibilita outra estrutura conceitual distinta da dicotomia moderna – fundamento filosófico da ciência generalista – e dá suporte à ciência complexa.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: PUC/RS/FILOSOFIA
  • Área de Conhecimento: FILOSOFIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 765.24 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: