Torque Teno Virus: Diversidade Genética E Avaliação, Na Bacia Amazônica, Do Seu Potencial Como Marcador De Poluição Antrópica – Leonardo Diniz Mendes

Torque Teno Virus: Diversidade Genética E Avaliação, Na Bacia Amazônica, Do Seu Potencial Como Marcador De Poluição Antrópica – Leonardo Diniz Mendes
Acessar

Resumo:

O torque teno virus (TTV) é um vírus DNA, com genoma circular de fita simples com grande variabilidade genética apresentando caráter ubiqüitário, altíssima prevalência em indivíduos sadios ou não, viremia constante e independente de surtos ou sazonalidade, resistência e distribuição global. A presença do TTV no ambiente se configura como uma fonte potencial de informação indicadora universal da presença de contaminação gerada pela atividade humana. Os objetivos deste estudo foram avaliar a diversidade genética e o potencial do TTV como indicador de contaminação de natureza antrópica, na bacia Amazônica. Neste estudo, a diversidade genética do TTV foi investigada, tendo sido possível a descrição de dois novos genótipos de TTV humano e de uma cepa de TTV suíno, denominada Sd-TTV2p, que passa a ser o protótipo de um novo genogrupo (genogrupo 2). Para avaliar a disseminação dos vírus entéricos no ambiente, dois protocolos de concentração viral foram testados utilizando o vírus da hepatite A (HAV) como modelo. O protocolo de concentração de partículas virais utilizando membrana carregada negativamente, modificado pela adição de íons magnésio, e com reconcentração por ultrafiltração, se mostrou eficaz para a concentração de HAV em amostras de água de rio. Esta metodologia foi então empregada na concentração de partículas virais em amostras de água de igarapés da bacia Amazônica em Manaus para o monitoramento da presença dos vírus TTV, HAV, adenovirus, rotavirus, norovirus e astrovirus. Também foi desenvolvido um protocolo para detecção molecular quantitativa pela reação em cadeia da polimerase (qPCR) para determinar a concentração do TTV na área estudada. A utilização da qPCR para a detecção de TTV no ambiente elevou o percentual de amostras positivas para 92% quando comparado com os resultados obtidos por PCR qualitativo (37%). O genoma do TTV pôde ser detectado em concentrações que variaram de 103 a 105 genomas-equivalente (gEq)/100 mL de água coletada, demonstrando a elevada concentração deste vírus nos igarapés. A PCR qualitativa, embora menos sensível que a qPCR, foi importante para a avaliação da diversidade genética do TTV, já que o sequenciamento nucleotídico dos produtos de PCR confirmou a origem humana do vírus. Uma grande diversidade genética do TTV foi observada nas amostras ambientais. Dentre as 19 amostras que puderam ser amplificadas, 11 seqüências distintas puderam ser observadas. A presença do TTV não apresentou correlação significativa com a presença de outros patógenos nem com os demais indicadores físico-químicos. Contudo, a não correlação do TTV com os outros parâmetros de qualidade pode representar uma característica importante que contribui para o estabelecimento do TTV como um indicador sensível e universal da qualidade da água. A análise comparativa dos resultados obtidos neste estudo reforça o potencial do TTV humano como indicador de poluição antrópica. No entanto, novos estudos serão necessários para determinar sua utilização como um marcador virológico de potabilidade da água.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: FIOCRUZ/BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR
  • Área de Conhecimento: BIOQUÍMICA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 2.84 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: