Tocaia No Fórum: Violência E Modernidade – Antonio Theodoro Grilo

Tocaia No Fórum: Violência E Modernidade – Antonio Theodoro Grilo
Acessar

Resumo:

Este trabalho retoma a discussão da violência, a partir de um episódio de referência, em si diminuto, ocorrido no Sudoeste de Minas Gerais, nos primeiros tempos da primeira República. Preservada, na épica da oralidade como manifestação de jaguncismo, a violência revelou-se fenômeno complexo, cuja compreensão ficava ao desamparo das teorizações tradicionais sobre oligarquia, coronelismo e mandonismo; ao contrário, emanava de complicados arranjos na malha de mercado, submissa às oscilações de hegemonia política nos seus vínculos com os mecanismos de coerção, extração e legitimação, na localidade e nas esferas do Estado e da União. Amplo diálogo com os atores e os narradores das violências, captado em testemunhos documentais e orais, e cotejados com a literatura, foi fundamental para desmistificar o vínculo entre violência e “jaguncismo”, tal como utilizado pela historiografia da oralidade e para redirecionar a compreensão. Enrugamentos no chão das materialidades e do tecido político levavam à organização de nucleações, baseadas em relações de freguesia, que lhes davam coesão e sentido, e, inclusive, brechas favoráveis ao uso de meios não convencionais, no caso, a violência das funções de capanga, ao nível da camaradagem, como coadjuvante na extração de votos, alinhada ou não às esferas abrangentes. No caso analisado, a ruptura desse alinhamento estimulou a disseminação de um discurso ideológico focado na ameaça à ordem pública por um “jaguncismo”, cuja existência não se comprovou. Esta “ideologia” serviu de escudo à intervenção do Estado para liquidar a nucleação oposicionista, utilizando as mesmas táticas de violência do jaguncismo, porém, perpetradas pela polícia: uma “tocaia no Fórum”, onde este tipo de fenômeno deveria ser esconjurado pela Justiça. Em suma, o tratamento dialético evidenciou que as teorizações convencionais deixavam escapar aspectos significativos para a compreensão da violência. O trabalho aponta, conclusivamente, para a necessidade de estudos mais avançados sobre os processos de modernização do estado republicano em comunidades interioranas, onde certo modernismo no campo cultural, e visível modernidade dos hábitos de vida já se manifestavam no cotidiano. Palavras chaves: violência

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNESP/FR/HISTÓRIA
  • Área de Conhecimento: HISTÓRIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 21.31 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: