Tirosina Fosfatase Envolvida Na Germinação De Sementes De Milho (Zea Mays) – Raquel Senna Telhado

Tirosina Fosfatase Envolvida Na Germinação De Sementes De Milho (Zea Mays) – Raquel Senna Telhado
Acessar

Resumo:

Sementes são componentes vitais na dieta mundial. O embrião de sementes é equipado estrutural e fisiologicamente para desempenhar seu papel no meio ambiente. Ele está provido com reservas alimentares para sustentar o crescimento da semente até o seu estabelecimento como um ser autotrófico. Em embriões de sementes de milho caracterizamos uma atividade fosfatásica que aumenta seis vezes ao longo de 24 horas de germinação. Seu pH ótimo está na faixa de 4;5 – 5;5. Al atividade contra pNPP mostrou-se saturável entre 1;5 – 2 mM e linear até 60 minutos. Através do uso de inibidores clássicos de fosfatases; requerimento de íons para catálise e atividade contra fosfoaminoácidos; sugere-se que está fosfatase ácida seja do tipo tirosina fosfatase. Western blotting de homogenatos totais ao longo da germinação mostram a presença de algumas proteínas fosforiladas em resíduos de tirosina; apresentando um polipeptídeo majoritário como alvo da desfosforilação. O processo de purificação realizado através de precipitação por sulfato de amônio; coluna de afinidade do tipo Concanavalina A e coluna de filtração em gel do tipo Superose 6HR; resultou em uma fosfatase de massa molecular de 112 kDa. O fator de purificação obtidocom esse protocolo foi de cerca de 330 vezes. Em gel de poliacrilamida na presença de SDS a enzima apresenta 3 polipeptídeos de massas estimadas em 70; 20 e 15 kDa. Na presença de inibidores clássicos de tirosina fosfatases como vanadato de sódio e molibdato de amônio; a fração eluída da coluna Superose 6HR teve a sua atividade completamente inibida. A fim de localizarmos a atividade fosfatásica nos tecidos dos embriões de semente de milho com 24 horas de germinação; cortes dos embriões foram feitos e a atividade analisada in situ. A marcação da atividade foi predominante nas regiões de meristema apical da raiz; coleóptilo e nas primeiras folhas; sendo inibida na presença de 0.1 mM vanadato de sódio; 0.1 mM molibdato de amônio e 1 mM NaF. O crescimento dos embriões nas sementes hidratadas na presença desses inibidores foi retardado; variando de 10 a 30%; quando comparados com o controle. A atividade pNPPásica foi 60% menor nessas sementes hidratadas com inibidores de tirosina fosfatases. O conjunto desses dados mostra a participação de uma tirosina fosfatase no processo de germinação das sementes de milho.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRJ/NUTRIÇÃO
  • Área de Conhecimento: NUTRIÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2003
  • Tamanho: 754.02 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: