Teste De Sangue Oculto Nas Fezes E Retossigmoidoscopia Flexível: Ferramentas Para O Rastreamento De Neoplasias Colorretais Em Pacientes Assintomáticos – Paulo Roberto Torres Assuncao

Teste De Sangue Oculto Nas Fezes E Retossigmoidoscopia Flexível: Ferramentas Para O Rastreamento De Neoplasias Colorretais Em Pacientes Assintomáticos – Paulo Roberto Torres Assuncao
Acessar

Resumo:

Introdução – O câncer colorretal (CCR) representa o terceiro câncer mais comum no mundo e lidera nos Estados Unidos; como sendo a segunda causa de mortalidade. No Brasil; o CCR ocupa o quarto lugar de incidência para homens e o terceiro para mulheres. Objetivo – Avaliar a factibilidade e a eficácia do teste de sangue oculto nas fezes (TSOF) e da retossigmoidoscopia flexível (RSS); como ferramentas utilizadas no rastreamento do CCR; em pacientes assintomáticos; a partir dos 50 anos de idade. Métodos – O estudo é transversal e apresenta uma amostra de 102 indivíduos. O TSOF utilizado foi o guáiaco; método FECA-CULT®; realizado em uma única vez; em fezes colhidas de uma evacuação completa. Os indivíduos; que apresentaram o TSOF positivo; foram encaminhados à colonoscopia complementar; embora este exame não seja variável primária deste estudo. Todos os indivíduos se submeteram à RSS flexível; após preparo intestinal; utilizando-se solução de fosfato de sódio monobásico monoidratado e fosfato de sódio dibásico heptaidratado. Resultados – Os indivíduos apresentaram idade mínima de 50 anos e máxima de 82 anos; média 61;6 anos e desvio padrão +8;1. Dos 102 indivíduos; 42 (41%) pertencem ao sexo masculino; enquanto que 60 (58;8%) ao sexo feminino. O TSOF apresentou 10 casos positivos (9;8%) (IC 95%: 4;8%-17;3%) e 92 casos negativos (90;2%) (IC 95%; 82;7%-95;2%). O TSOF foi eficaz em 2;9% e apresentou resultado falso-positivo em 6;9%. O resultado da associação do TSOF com a RSS flexível mostrou que 70% dos pólipos neoplásicos não apresentaram sangramento. Sua sensibilidade foi 30% (IC 95%: 0;00%-63;40%); o valor do risco relativo foi 3;94 (IC 95%: 1;20-12;89) e odds ratio com valor 5;20 (IC 95%: 1;21-23;15). A especificidade foi 92;40% (IC a 95%: 86;43%-98;35%). A RSS flexível detectou 15 pólipos; entre os quais; após estudo histopatológico; 10 foram neoplásicos; sendo 09 pólipos adenomatosos (60%) e 01 malignizado (6;7%) (IC 95%: 0;20%-31;90%) e 05 pólipos não neoplásicos (33;3%); sendo 03 pólipos inflamatórios (20%) (IC 95%: 4;3%-48;1%) e 02 pólipos hiperplásicos (13;3%) (IC 95%: 1;7%- 40;5%). Os pólipos neoplásicos estavam presentes em 60% dos indivíduos acima dos 60 anos de idade. Entre os pólipos adenomatosos; houve predomínio do pólipo adenomatoso tubular em 53;33%. Entre os 102 indivíduos; a RSS flexível detectou 09 pólipos adenomatosos (8;82%) e 01 (0;98%) pólipo malignizado. Conclusão – As ferramentas TSOF e a RSS flexível apresentaram factibilidade e; que; quando associadas; demonstraram significância estatística na detecção de pólipos em geral e importante significância clínica; na detecção de pólipos adenomatosos e do câncer colorretal.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFAL/CIÊNCIAS DA SAÚDE
  • Área de Conhecimento: MEDICINA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 750.17 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: