Teste De Comprimento Das Plântulas Sob Estresse Hídrico E Tratamento Com Micronutrientes Na Qualidade Das Sementes De Milho – Danilo Takara Martorelli

Teste De Comprimento Das Plântulas Sob Estresse Hídrico E Tratamento Com Micronutrientes Na Qualidade Das Sementes De Milho – Danilo Takara Martorelli
Acessar

Resumo:

Na Fazenda Experimental de Iguatemi (FEI) e no Núcleo de Pesquisas Aplicadas à Agricultura (NUPAGRI), pertencentes à Universidade Estadual de Maringá, foram conduzidos dois experimentos com o objetivo de verificar a possibilidade da utilização do teste de comprimento das plântulas sob estresse hídrico como alternativa para a avaliação do vigor de sementes de milho, bem como avaliar o efeito da aplicação do fertilizante à base de micronutrientes Stimulus PG®, via tratamento de sementes, na produtividade e na qualidade fisiológica das sementes de milho produzidas no período de safrinha. No primeiro experimento, sementes de milho provenientes de cinco lotes comerciais foram avaliadas por meio dos testes de germinação, primeira contagem da germinação, envelhecimento acelerado, frio sem solo, condutividade elétrica, emergência das plântulas em campo e comprimento das plântulas sob estresse hídrico, utilizando diferentes níveis de potencial osmótico (0, -0,1, -0,3, -0,6 e -0,9MPa) em solução de manitol. Os resultados obtidos permitiram concluir que o teste de comprimento das plântulas, sob estresse hídrico no nível de -0,9Mpa, apresentou resultados comparáveis e correlação significativa (p<0,05) com a emergência das plântulas em campo. O teste de frio modificado, além de não apresentar resultados satisfatórios na avaliação do potencial fisiológico das sementes, demonstrou baixa correlação com os demais testes. O envelhecimento acelerado se correlacionou com todos os níveis de potencial osmótico, inclusive com a emergência em campo. No segundo experimento, foram utilizadas sementes de cinco híbridos comerciais de milho (AG-9010, BALU-184, AS-32, CD-304 e FORT), as quais foram tratadas com Stimulus PG® (20,0% de Zn, 3,0% de Bo, 1,0% de Mg e 1,0% de Mo), na dose de 200 g para cada 100 kg de sementes, as quais foram, viii posteriormente, semeadas. Os tratamentos foram arranjados no esquema de parcelas subdivididas, em que as sementes tratadas e não tratadas constituíram as subparcelas e os híbridos de milho. As características avaliadas no campo foram o rendimento de sementes, a massa de mil sementes, o grau de umidade. A qualidade das sementes foi avaliada por meio dos testes de germinação, envelhecimento acelerado, frio sem solo e condutividade elétrica. Por meio dos resultados obtidos, verificou-se que não houve efeito significativo do tratamento com micronutrientes na produtividade e na massa de mil sementes de todos os híbridos testados. Todavia, houve aumento na germinação e no vigor das sementes com aplicação do fertilizante, sendo este resultado variável em função do híbrido avaliado e do teste empregado.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UEM/AGRONOMIA
  • Área de Conhecimento: AGRONOMIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2005
  • Tamanho: 288.63 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: