Sonhos Dourados: Juventudes Na Imprensa Fortalezense Da Década De 50 – Lidia Noemia Silva Dos Santos

Sonhos Dourados: Juventudes Na Imprensa Fortalezense Da Década De 50 – Lidia Noemia Silva Dos Santos
Acessar

Resumo:

A década de 50, no Brasil, caracteriza-se pelo desenvolvimento econômico, relativa estabilidade política, intenso crescimento urbano e americanização. Em decorrência, propicia-se maior oferta de empregos, bens de consumo, serviços, opções de lazer e informação, e se redimensionam os valores morais, regras de sociabilidade e afetos. Nos centros urbanos, essas mudanças e tensões são registradas pela imprensa, uma vez que ela própria se transformava. Em Fortaleza, destacam-se a proliferação de páginas femininas, um novo modelo de colunismo social, o crescimento dos anúncios publicitários e noticiário que privilegia o cotidiano da cidade, num esforço de adequação do tipo de vida dos fortalezenses abonados ao modelo de vida burguês propugnado. Moças e Rapazes, os mais antenados com as novidades da música (rock´n roll), da literatura (fotonovelas), e do cinema (melodramas e filmes juvenis), são os alvos do discurso modernizador. Nessa dissertação, procura-se discutir como a fase da juventude foi delineada nos jornais fortalezenses (Gazeta de Notícias, O Povo, Correio do Ceará, O Jornal e O Nordeste), em narrativas estreladas por Moças Casadoiras e Rabos-de-Burro.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFC/HISTÓRIA
  • Área de Conhecimento: HISTÓRIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2005
  • Tamanho: 8.98 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: