Sociedade Civil No Espaço De Atuação Com Juventude: Uma Cartografia Social – Rita De Cássia De Andrade Silva Advíncula

Sociedade Civil No Espaço De Atuação Com Juventude: Uma Cartografia Social – Rita De Cássia De Andrade Silva Advíncula
Acessar

Resumo:

Esta pesquisa tem como objetivo realizar uma cartografia social com vistas a mapear e caracterizar as organizações da sociedade civil (OSC) que atuam com adolescentes e jovens da Região Oeste da cidade de Natal, observando-se suas características quanto: ao perfil, temas, atividades principais, formas de inserção no espaço público e participação em redes sociais, buscando identificar as diferenças e semelhanças que as singularizam e identificam. Uma vez que existem poucos estudos sobre o universo da sociedade civil do Rio Grande do Norte e de Natal, o ponto de partida foi a construção de um banco de dados objetivando construir uma visão geral, panorâmica dessas organizações – onde estão, quando foram criadas, o que fazem, como se relacionam com os demais segmentos (Estado, Mercado, Sociedade Civil) – além de dados básicos formais e de localização. Os principais recortes adotados foram: a) as OSC que atuam com o público adolescente e jovem, e b) as OSC que atuam ou têm sede em quatro bairros periféricos da Região Administrativa Oeste da cidade (Felipe Camarão, Bom Pastor, Cidade Nova e Guarapes). O presente estudo identificou como os impactos das transformações sociais em curso, motivadas pelos processos da globalização, se manifestam no espaço local e influenciam nos perfis e atuação das organizações cartografadas. O campo das OSC é um campo heterogêneo, com marcas políticas, culturais e ideológicas, caracterizado pela sua capilaridade, sua dimensão local/global e multicultural. Sendo as OSC um sujeito social de importância fundamental nos processos de transformação, e tendo a idéia de Emancipação Social em Boaventura de Sousa Santos, como referência, a pesquisa realizou uma classificação das organizações conforme o conjunto de características, já mencionadas, estabelecendo oito tipos de associativismo. Esses tipos, e suas respectivas características foram analisadas numa perspectiva relacional, a partir dos mecanismos da Cartografia Simbólica: a escala, a projeção e a simbolização. Os referenciais teóricos, que deram luz a presente pesquisa, foram: o debate sobre Sociedade Civil e a idéia de Emancipação Social que se redefinem em meio à disputa entre dois projetos políticos – o projeto do capitalismo neoliberal globalizado (hegemônico) e o projeto da emancipação social (contra-hegemônico) – e exigem um esforço teórico de compreensão de sua heterogeneidade, diversidade e complexidade. Os autores centrais foram Boaventura de Sousa Santos, Antonio Gramsci, através das leituras trazidas por Marco Aurélio Nogueira, Carlos Nelson Coutinho, além de Alberto Rivera que apóia a construção dos tipos de associativismo identificados na realidade local. Finalmente, a pesquisa permitiu conhecer como se configura, no presente momento, o campo social da sociedade civil que atua no Espaço dos 4 Bairros e como os distintos perfis analisados e as áreas de atuação das organizações definem os potenciais emancipatórios das mesmas, fazendo com que estas se movimentem ou se situem entre dois pólos: o pólo da regulação/adaptação e o pólo da emancipação/transformação.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRN/CIÊNCIAS SOCIAIS
  • Área de Conhecimento: SOCIOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2006
  • Tamanho: 3.79 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: