Sobrecarga De Familiares De Pacientes Psiquiátricos: Estudo De Diferentes Tipos De Cuidadores – Ellen Pinheiro Tenório De Albuquerque

Sobrecarga De Familiares De Pacientes Psiquiátricos: Estudo De Diferentes Tipos De Cuidadores – Ellen Pinheiro Tenório De Albuquerque
Acessar

Resumo:

Com o processo de desinstitucionalização psiquiátrica, as famílias passaram as ser as principais provedoras de cuidados aos pacientes. Essa mudança marcou uma alteração na forma como a família vinha participando do cuidado ao doente mental, mas as dificuldades enfrentadas no desempenho do papel de cuidador têm contribuído para um sentimento de sobrecarga desses familiares. Vários estudos investigaram os fatores associados à sobrecarga. Entretanto, algumas variáveis ainda foram pouco estudadas, em particular a influência do parentesco do cuidador na sobrecarga sentida. Com o objetivo de suprir esta lacuna, a presente pesquisa investigou e comparou a sobrecarga objetiva e subjetiva sentida por três diferentes tipos de cuidadores, sendo 30 pais, 30 irmãos e 30 cônjuges de pacientes psiquiátricos. Esses familiares participaram de uma entrevista estruturada, na qual foi aplicada a escala de Avaliação da Sobrecarga dos Familiares de Pacientes Psiquiátricos (FBIS-BR). Nos três grupos, as atividades desempenhadas com maior frequência pelos familiares foram aquelas relacionadas às tarefas cotidianas de assistência ao paciente e as que geraram maior grau de incômodo foram as de supervisão dos comportamentos problemáticos desses pacientes. Os resultados indicaram que os grupos não apresentavam diferenças significativas nos escores globais de sobrecarga objetiva e subjetiva e nos escores das subescalas. No entanto, a análise de cada um dos itens da escala, separadamente, apontou que os pais faziam mais frequentemente as tarefas de cozinhar e aconselhar o paciente a ocupar seu tempo livre,comparativamente aos irmãos. Além disso, o incômodo de ter que fazer compras e a impressão do peso resultantes dos gastos com o paciente também eram maiores nos pais do que nos irmãos. Comparativamente aos cônjuges, os pais lidavam mais frequentemente com os comportamentos agressivos do paciente, tinham maiores gastos com eles e ainda eram mais preocupados com o seu futuro. Já os cônjuges apresentaram maior sobrecarga do que os irmãos somente na comparação com a impressão dos gastos que tinham com o paciente. Portanto, constatou-se a existência de algumas diferenças entre os cuidadores com relação à sobrecarga sentida, sugerindo a necessidade de planejamento de intervenções que levem em consideração as particularidades de cada tipo de cuidador. A escassez de estudos que comparem a sobrecarga em diferentes grupos de cuidadores limitou a discussão dos resultados encontrados. Torna-se, portanto, necessário ampliar as pesquisas sobre essa temática.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFSJ/PSICOLOGIA
  • Área de Conhecimento: PSICOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 616.62 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: