Sob O Signo Do Folhetim: O Filho Do Pescador, Um Clássico De Seu Gênero – Marcela Silva Do Nascimento

Sob O Signo Do Folhetim: O Filho Do Pescador, Um Clássico De Seu Gênero – Marcela Silva Do Nascimento
Acessar

Resumo:

Em 1843, publicava-se O filho do pescador, considerado o primeiro romance brasileiro. Obra preterida, ignorada, desmerecida, obteve pela maioria da crítica, apenas, a importância histórica de sua primazia. Mesmo criticado, o folhetim de Teixeira e Sousa obteve seu lugar entre seus contemporâneos, comprovando que, em seu tempo, fora aceito e colocado ao lado de grandes romancistas. Ao compreender tal obra como o primeiro folhetim brasileiro, abre-se espaço para uma nova análise, abordando as características desse tipo de romance distinto, em muito, do romance em volume. Distinguindo romance-folhetim de romance em volume, O filho do pescador ganha importância a parte – a obra atende bem às características do gênero: o corte, a estrutura, a temática, a abordagem, o narrador. E, ainda, contribui para a formação do público leitor e a educação da sensibilidade do sujeito para a exposição de sentimentos e orientação estética da vida privada. Aliado a isso, o romance antecipa elementos da estética romântica para a prosa brasileira e constitui um arguto narrador, simultaneamente, onisciente e crítico do processo de narração.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UERJ/LETRAS
  • Área de Conhecimento: LETRAS
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 2.44 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: