Ser Ou Não Ser Professor: Representações Sociais Dos Alunos De Licenciaturas Ufmt, Campus Cuiabá – Erzy Dias De Souza

Ser Ou Não Ser Professor: Representações Sociais Dos Alunos De Licenciaturas Ufmt, Campus Cuiabá – Erzy Dias De Souza
Acessar

Resumo:

O objetivo desta pesquisa reside em identificar e compreender as representações sociais (RS) dos licenciandos da UFMT; campus Cuiabá; acerca da profissão docente. Para a coleta dos dados; utilizou-se da técnica Associações Livres de Palavras; solicitando cinco atributos a cada informante. Tais palavras foram; em passo posterior; hierarquizadas pelos depoentes; de acordo com a ordem de importância a elas atribuída. A amostra se constituiu de 1.574 sujeitos. Para o processamento recorreu-se ao software EVOC. Dicionarizados os vocábulos; um grupo de juízes; que trabalhou de forma independente e; depois; coletivamente; procedeu à categorização; por famílias semânticas. Para leitura e análise; valeu-se do referencial da Teoria das Representações Sociais; proposta por Serge Moscovici; e da Teoria do Núcleo Central; de Jean-Claude Abric. Dos dados coletados se originaram dois grupos de estudos. Grupo A; formado por alunos de todos os cursos de Licenciatura; e grupo B; pelos sujeitos de Música e Pedagogia. Os elementos encontrados no grupo A foram confrontados com os outros; do grupo B. Na análise; constatou-se; diante dos elementos estruturais ligados às questões razões para ser professor e atividades do professor; que os sujeitos apontaram para as práticas docentes sustentadas nestas palavras: ensinar; aprendizagem; pesquisar; planejar e orientar; alojadas no Núcleo Central (NC). No Sistema Periférico (SP); houve;também; o aparecimento de elementos realativos a aspectos funcionais. No referente às razões para não ser professor; encontrou-se concentração de atributos relacionados com a desvalorização profissional; nas palavras de caráter normativo: baixo salário; desvalorização e desrespeito; localizados no NC. No SP; houve recorrência de elementos de enfoque valorativo: um avantajado número de palavras indicou a emissão de julgamentos sobre a docência. Na análise; identificaram-se dois aspectos das RS. O primeiro; aponta que as razões para ser ou não professor se sustentam na identificação com os pressupostos básicos da profissão: ensino; aprendizagem e conhecimento; acompanhados dos caracteres pessoais e do bem-estar na profissão. Ao contrário disso; o segundo indica uma postura crítica ao considerar as condições em que o trabalho docente se realiza seguido de termos que expressam o mal-estar docente. Entende-se; portanto; que as RS dos licenciandos; acerca da profissão docente; se referem; por um lado; à identificação para com o fazer docente e; por outro; a uma reação contrária à forma pela qual a profissão vem sendo tratada no plano das políticas públicas.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFMT/EDUCAÇÃO
  • Área de Conhecimento: EDUCAÇÃO
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 1.12 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: