Regulação Do Desenvolvimento E Resposta Imune De Lagartas De Diatraea Saccharalis (Fabricius) (Lepidoptera: Crambidae) Por Cotesia Flavipes (Cameron) (Hymenoptera: Braconidae) – Carolina Schultz Lopes

Regulação Do Desenvolvimento E Resposta Imune De Lagartas De Diatraea Saccharalis (Fabricius) (Lepidoptera: Crambidae) Por Cotesia Flavipes (Cameron) (Hymenoptera: Braconidae) – Carolina Schultz Lopes
Acessar

Resumo:

Cotesia flavipes (Cameron) (Hym.: Braconidae); como outros cenobiontes; é capaz de regular seu hospedeiro; criando um ambiente que sustenta e promove o desenvolvimento de suas larvas; comumente em detrimento do hospedeiro. Substâncias derivadas do trato reprodutivo das fêmeas (proteínas ovarianas; veneno e polidnavírus) são injetadas no hospedeiro; afetando a resposta imune e outros processos fisiológicos com o propósito de regular os níveis hormonais; nutrição e comportamento. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o papel dessas substâncias no crescimento e desenvolvimento de Diatraea saccharalis (Fabricius) (Lepidoptera: Crambidae); e avaliar como o parasitismo afeta a resposta imune do hospedeiro. Todas as substâncias derivadas da fêmea foram obtidas após a dissecação do parasitóide; através da coleta do reservatório de veneno ou dos ovários (proteínas ovarianas e polidnavírus) em tampão resfriado. As secreções foram processadas adequadamente e injetadas logo após a coleta. O veneno e as proteínas ovarianas + polidnavírus (PDV) foram injetados juntos ou separadamente em lagartas entre 0-12h do 6º instar. O efeito de cada um dos componentes isolados do parasitóide no desenvolvimento e crescimento do hospedeiro foi avaliado através de observações no ganho de peso; duração e viabilidade da fase larval e pupal. Os efeitos do parasitismo na resposta imune do hospedeiro foram avaliados tanto ao nível celular; através da contagem do número total de hemócitos e capacidade de encapsulação; como ao nível bioquímico; medindo-se a ativação da profenoloxidase e produção de óxido nítrico na hemolinfa das lagartas de D. saccharalis em diferentes estágios de desenvolvimento do parasitóide (0; 1; 3; 5; 7 e 9 dias após o parasitismo). As proteínas ovarianas do parasitóide e o PDV sozinho; ou co-injetado com o veneno; suspenderam o desenvolvimento larval do hospedeiro; enquanto que o veneno; sozinho; afetou o processo de metamorfose. A resposta imune do hospedeiro também foi afetada por C. flavipes; de maneira dependente do tempo. Lagartas parasitadas apresentaram declínio no número total de hemócitos a partir do 3º dia e a capacidade de encapsulação foi afetada ao longo do desenvolvimento do parasitóide. A atividade da fenoloxidase do hospedeiro foi alterada apenas no final do desenvolvimento imaturo do parasitóide; enquanto que o óxido nítrico foi afetado nas 24 h iniciais após parasitismo.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: USP/ESALQ/ENTOMOLOGIA
  • Área de Conhecimento: AGRONOMIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 586.89 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: