O Verso-Assinatura Ricardo Reis: Um Sopro Clássico Ao Verso Moderno – Bárbara De Oliveira Santos

O Verso-Assinatura Ricardo Reis: Um Sopro Clássico Ao Verso Moderno – Bárbara De Oliveira Santos
Acessar

Resumo:

O trabalho apresenta-se a propósito da obra poética que assina Ricardo Reis, sobre a qual se lança a sugestão de que é alçada pela indiferença. Tal indiferença é entendida como um modo pelo qual a linguagem mantém-se em absoluta precedência, preservando sua condição divina e sua impessoalidade. A presente pesquisa propõe que a indiferença deve ser a maneira pela qual Ricardo Reis assinala o cumprimento do fim da arte, imitando a natureza enquanto pura e inapreensível poiesis, força produtora concebida como instância à indiferença de si, isto é, indiferente a si mesma e ao que realiza. Supõe-se que Ricardo Reis, submetido à indiferença, resguarda o poema na esfera antecedente, divina e impessoal da linguagem ao assumir-se, antes de ser poeta, como verso-assinatura autorizado pela obra de arte cuja assinatura primeira é poema. Portanto, através de uma leitura reflexiva debruçada sobre alguns poemas escolhidos, pretende-se compreender como a indiferença norteia a tarefa artística de Ricardo Reis, levando em conta que a linguagem precede, inclusive, o próprio ato de escrever versos.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UERJ/LETRAS
  • Área de Conhecimento: LETRAS
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 1.05 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: