O Mundo Dos Adolescentes (De) Limitado Pelo Tratamento Do Distúrbio Onco Hematológico Na Representação Da Família: Perspectivas Para A Prática De Enfermagem – Rodrigo Carriello

O Mundo Dos Adolescentes (De) Limitado Pelo Tratamento Do Distúrbio Onco Hematológico Na Representação Da Família: Perspectivas Para A Prática De Enfermagem – Rodrigo Carriello
Acessar

Resumo:

O presente estudo tem como objeto a representação social da família acerca do relacionamento com o adolescente com distúrbio onco hematológico no cenário domiciliar; como objetivos identificar as representações sociais da família acerca do adolescente com distúrbio onco hematológico e analisar como essas representações se fazem presentes no relacionamento da família com o adolescente no cenário domiciliar. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa. O referencial teórico metodológico está vinculado aos conceitos de representações sociais de Moscovici (1981). O cenário de estudo compreende as enfermarias (masculina e feminina); pediatria; quimioterapia (ambulatorial e internação) do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti; situado no município do Rio de Janeiro. Os sujeitos foram os familiares dos adolescentes com distúrbio Onco Hematológico que tivessem voltado a casa pelo menos uma vez após sessão de quimioterapia. Foram conjugadas as técnicas de dinâmica (corte colagem) e entrevista para coleta de dados. Ao analisar os dados pode-se constatar o impacto da doença como revelador da impotência da família frente ao câncer; a permanência da mãe como principal cuidador do adolescente; e o tratamento representado pela família como causador das limitações impostas ao adolescente; que direcionam e dão forma aos tipos de relacionamentos estabelecidos com os adolescentes em domicílio. Conclui-se que a família atua como mediadora entre o tratamento e o viver do adolescente; caracterizando-se como apoio no enfrentamento da doença e que as limitações impostas pela doença/tratamento influenciam diretamente nas estratégias de relacionamento da família com o adolescente. Sendo assim; cabe ao enfermeiro ajudar a família a compreender a importância de o adolescente viver a adolescência da melhor maneira possível; apesar do distúrbio onco hematológico.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNIRIO/ENFERMAGEM
  • Área de Conhecimento: ENFERMAGEM
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2007
  • Tamanho: 1.64 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: