O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo Em Crianças De Dois A Seis Anos: Um Estudo A Partir Do Canto Espontâneo – Maria Betânia Parizzi Fonseca

Acessar

Resumo:

INTRODUÇÃO: O canto espontâneo é a música vocal produzida espontaneamente pela criança partir dos 18 meses; sendo ainda pouco conhecido da comunidade científica. Estudos recentes mostram que o canto espontâneo pode ser considerado uma forma de representação da criança; tal qual o desenho e a linguagem. A premissa de que a música é uma forma de expressão artística essencialmente temporal tornou possível pensar em integrar a música; a criança e o tempo; em uma mesma pesquisa. OBJETIVOS: Delinear conceitos de tempo ao longo da história; identificar as relações entre o tempo e a música; estudar as teorias do desenvolvimento musical e o desenvolvimento cognitivo de crianças de dois a seis anos; descrever a evolução do canto espontâneo; até os seis anos de idade; estabelecer categorias musicais visando verificar as relações entre o canto espontâneo e desenvolvimento da percepção do tempo de crianças de dois a seis anos. FUNDAMENTAÇÃO: Para os estudos sobre o tempo; foram adotadas as idéias de Damásio (2009); Whitrow (1993) e Minkowski (1972). Langer (1953) foi a autora mais estudada para as reflexões acerca das relações entre o tempo e a música. A psicologia cognitiva piagetiana constituiuse na principal fundamentação para o estudo do desenvolvimento cognitivo da criança. Para os estudos sobre o desenvolvimento musical foram adotadas as teorias de Howard Gardner (1973); Hans Joachim Koellreutter (1984); Keith Swanwick (1988) e David Hargreaves (1996). METODOLOGIA: Foi utilizada a análise de conteúdo. Foram selecionados quarenta cantos espontâneos; os quais foram analisados musicalmente por doze jurados; de consagrada experiência musical. Desses dados; foi elaborada a análise de conteúdo da qual emergiram oito categorias musicais: estruturação rítmica; direcionamento; forma; estruturação melódica; caráter expressivo; contrastes; texto; influências sócio-culturais específicas. Finalmente; foram verificadas as relações dessas categorias com o desenvolvimento da percepção do tempo da criança de dois a seis anos. RESULTADOS: As características musicais dos cantos espontâneos sofrem transformações evidentes ao longo da faixa etária estudada. O tratamento dado ao tempo; manifestado nas oito categorias musicais; foi uma das mais contundentes transformações apontadas. A progressiva intensificação da regularidade rítmica; da intensidade dos contrastes e da força das conclusões foram as transformações mais evidenciadas pelos resultados. CONCLUSÕES: A música é instrumento metodológico importante para investigações acerca do desenvolvimento da criança; o canto espontâneo pode ser considerado um indicador da percepção de tempo e do desenvolvimento cognitivo em geral da criança; é provável que o canto espontâneo possa ser usado como recurso propedêutico no acompanhamento do desenvolvimento infantil. Para isso foi proposto o esboço de um protocolo que deverá ser desenvolvido em pesquisas futuras.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFMG/CIÊNCIAS DA SAÚDE
  • Área de Conhecimento: MEDICINA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.09 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF:

Recomendamos para você

Abaixo você vai encontrar uma lista de livros que na nossa opinião podem ser interessantes para você.

São itens relacionados a esta oferta que você provavelmente vai gostar. Dá uma olhada! 👌

Termos relacionados

  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo pdf
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo baixar
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo epub
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo comprar
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo online
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo mobi
  • livro O Desenvolvimento Da Percepção Do Tempo download