O Conceito De Violência De Professoras Do Ensino Fundamental – Marilena Ristum

Acessar

Resumo:

Este trabalho elegeu, como objetivo principal, descrever o conceito de violência de um grupo social constituído por professoras do ensino fundamental de escolas pública e particular. Para abarcar diferentes níveis de descrição, foram estabelecidas as categorias: classe, modalidade e forma da violência. Para contextualizar a violência conceituada, foram identificados suas causas e os tipos de conseqüência por ela produzidos e, para melhor circunscrever o conceito, foram identificadas as violências consideradas mais graves e as consideradas aceitáveis. Pretendeu-se, também, identificar alguns mecanismos sociais, no contexto do cotidiano escolar que, na visão das professoras, contribuem para caracterizar a escola como agente de mudança e/ou de reprodução da violência. Esta mesma pretensão foi colocada em relação à imprensa, no seu trabalho diário de veicular notícias, filmes e programas diversos. Um terceiro objetivo consistiu em verificar que aspectos do conceito de violência estariam imbricados a) nos relatos das professoras sobre a influência da violência no seu cotidiano e b) nas suas práticas sociais no âmbito da escola.Finalizava os objetivos a pretensão de analisar, comparativamente, a realidade das escolas públicas e particulares, nas dimensões contempladas nos objetivos anteriores. Fez-se, inicialmente, um estudo da literatura sobre a violência, focalizando aspectos relacionados aos objetivos deste trabalho, de forma a possibilitar um melhor direcionamento metodológico e uma maior compreensão dos dados a serem obtidos. Mas foi nas formulações da Teoria Sócio-Histórica, proposta primeiramente por Vygotsky, que foram encontradas as bases necessárias às justificativas para os objetivos propostos, colocando a violência e a interação professor-aluno como fenômenos sociais relevantes para a construção da individualidade do alunos, especialmente em um período de desenvolvimento em que a internalização de valores sociais, morais, éticos e religiosos ocorre com maior intensidade. A abordagem da teoria ao pensamento e à linguagem, relacionados à questão do significado e da consciência, definida como a realidade filtrada pelas significações e conceitos socialmente elaborados, forneceu elementos essenciais à compreensão do conceito, em sua origem e desenvolvimento sócio-históricos.A formulação a respeito da forma integrada como o social e o individual encontram-se na atividade constituiu o alicerce fundamental para a compreensão das ações. As ações mobilizam e colocam em interação, segundo Bronckart, as dimensões comportamentais e psíquicas das condutas humanas e constituem as modalidades sociais práticas por meio das quais se realizam as atividades.A obtenção dos dados empíricos seguiu uma seqüência de procedimentos iniciada com a seleção de quatro escolas de primeiro grau. Obtida a anuência das professoras (em número de 47) à participação no trabalho, elas foram submetidas a uma entrevista inicial, para a coleta de dados pessoais e profissionais e para uma maior aproximação entre pesquisadora e professora. Por ser a única situação comum às quatro escolas em que ocorria, de forma sistemática, a interação professora-alunos, a sala de aula foi a situação selecionada para a realização das observações, nas quais se fazia um registro contínuo dos acontecimentos, com enfoque maior para a referida interação. Posteriormente, foi feita, com cada professora, uma entrevista semi-estruturada, gravada em fita cassete. Dos dados das entrevistas e das observações, extraiu-se um Sistema de Categorias que permitiu a organização e a análise desses dados em direção aos objetivos do trabalho. O Sistema de Categorias construído foi, ele próprio, considerado um importante resultado, por contribuir para preencher uma lacuna existente na literatura sobre violência, cujos trabalhos apresentam, com freqüência, classificações as mais variadas, sem critérios claros e consistentes, dificultando sua organização e comparação. O conceito de violência caracterizou-se, basicamente, pelas classes violência de delinqüência e estrutural, pelas modalidades violência de marginais, violência escolar e violência familiar e pela formas agressão física, assalto e agressão verbal. A violência conceituada foi, ainda, contextualizada em termos de suas causas e tipos de conseqüências, estas últimas foram, preponderantemente, do tipo físico e as causas contextuais foram bem mais apontadas que as causas pessoais, mostrando uma concepção da origem sócio-estrutural da violência. Circunscrevendo o conceito, foi indicada, como mais grave, a violência física e como aceitável ou justificável, a violência motivada por más condições econômicas.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFBA/EDUCAÇÃO
  • Área de Conhecimento: EDUCAÇÃO
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2001
  • Tamanho: 2.37 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF:

Recomendamos para você

Abaixo você vai encontrar uma lista de livros que na nossa opinião podem ser interessantes para você.

São itens relacionados a esta oferta que você provavelmente vai gostar. Dá uma olhada! 👌

Termos relacionados

  • livro O Conceito De Violência De Professoras pdf
  • livro O Conceito De Violência De Professoras baixar
  • livro O Conceito De Violência De Professoras epub
  • livro O Conceito De Violência De Professoras comprar
  • livro O Conceito De Violência De Professoras online
  • livro O Conceito De Violência De Professoras mobi
  • livro O Conceito De Violência De Professoras download