O Brincar E As Estereotipias Em Crianças Do Espectro Autista Diante Da Terapia Fonoaudiológica De Concepção Interacionista – Ellen Fernanda Klinger

O Brincar E As Estereotipias Em Crianças Do Espectro Autista Diante Da Terapia Fonoaudiológica De Concepção Interacionista – Ellen Fernanda Klinger
Acessar

Resumo:

Os transtornos do espectro autista constituem um mistério ao clínico e ao pesquisador que se comprometem a desvendá-los, sobretudo pelas características linguísticas e de interação social apresentadas por crianças com essa psicopatologia, como as estereotipias e as peculiaridades no brincar. Esta pesquisa teve como foco de investigação a significação evolutiva do brincar e das estereotipias verbais e não verbais em crianças do espectro autista, a partir da terapia de linguagem em uma perspectiva Interacionista. Participaram deste estudo três meninos com diagnóstico de Transtorno Global do Desenvolvimento, suas mães e a fonoaudióloga responsável pela condução do processo terapêutico. Foram realizadas filmagens de trinta minutos das crianças em interação com suas mães ou com a fonoaudióloga na brincadeira livre durante o primeiro e décimo mês de terapia. Também foram feitas entrevistas continuadas com as mães. Os dados foram transcritos e analisados qualitativamente à luz da Psicanálise, como teoria da subjetividade, e do Interacionismo, como teoria de aquisição da linguagem. Nos três casos, os discursos maternos demonstraram o impacto familiar provocado no sentimento materno pelo diagnóstico de autismo; precariedade da relação dialógica, na qual a interação era marcada por comportamentos intrusivos, excesso de pedidos de informação, preocupações de cunho pedagógico e dificuldade em compreender o que as crianças falavam ou mostravam, o que gerava aumento das estereotipias. A inclusão das mães no processo terapêutico, através das entrevistas continuadas e participação nas sessões, auxiliou na melhora do vínculo materno com as crianças e melhorou a dialogia. Também houve evolução no brincar dos sujeitos, registrando-se mudanças na relação objetal. As estereotipias diminuíram consideravelmente com o funcionamento dos sujeitos na linguagem e esta se deu pela melhora na atividade dialógica mãe-filho. Portanto, é possível concluir que a proposta de concepção Interacionista produz efeitos importantes no brincar e no funcionamento dos sujeitos na linguagem.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFSM/DISTÚRBIOS DA COMUNICAÇÃO HUMANA
  • Área de Conhecimento: FONOAUDIOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 670.01 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF:

Recomendamos para você

Abaixo você vai encontrar uma lista de livros que na nossa opinião podem ser interessantes para você.

São itens relacionados a esta oferta que você provavelmente vai gostar. Dá uma olhada! 👌

Termos relacionados

  • livro O Brincar E As Estereotipias Em pdf
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em baixar
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em epub
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em comprar
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em online
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em mobi
  • livro O Brincar E As Estereotipias Em download