Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo Em Uma Amostra Populacional De Idosos Da Cidade Do Natal-Rn – Marcio Luiz Tassino De Araújo

Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo Em Uma Amostra Populacional De Idosos Da Cidade Do Natal-Rn – Marcio Luiz Tassino De Araújo
Acessar

Resumo:

A imprecisão da fronteira que separa os déficits próprios do processo de envelhecimento fisiológico humano daqueles que representam os sinais precoces das patologias degenerativas de grande prevalência entre idosos, tem chamado a atenção para a necessidade da produção de estudos voltados para o estabelecimento critérios clínicos e/ou laboratoriais que permitam essa diferenciação. Idosos de populações de países pobres e/ou em desenvolvimento são freqüentemente expostos a condições socioeconômicas precárias propícias ao desenvolvimento de um conjunto de patologias, disfunções metabólicas e nutricionais. Os níveis de determinados micronutrientes e de alguns metabólitos intermediários vêm sendo vistos como fatores etiológicos e como marcadores biológicos de um conjunto de alterações que afetam a função normal do sistema nervoso com reflexos importantes sobre o desempenho cognitivo. Níveis elevados de homocisteína (Hcy) e déficits nutricionais e /ou metabólicos da vitamina B12 e B9 (ácido fólico) têm sido apontados como preditores e/ou como fatores etiológicos de alterações cognitivas. O objetivo desse estudo foi avaliar a influência dos níveis de homocisteína, Vitamina B12 e ácido fólico no desempenho cognitivo de idosos de baixa renda. Este estudo transversal desenvolvido em Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, incluiu 205 idosos não institucionalizados atendidos pelo Programa de Saúde da Família da Secretaria Municipal de Saúde do município. Um questionário multidimensional foi utilizado para avaliar os aspectos sociodemográficos e as condições gerais de saúde e nutrição. O desempenho cognitivo foi aferido utilizando-se a versão em português do Mini-Exame do Estado Mental (MEEM). Os níveis séricos de homocisteína, Vitamina B12 e ácido fólico foram determinados por quimioluminescência. A associação entre as variáveis sociodemográficas e os níveis séricos de Hcy Vitamina B12 e ácido fólico foi determinada através de regressão linear múltipla. Valores séricos acima de 13,5 µmol/l indicativos de hiperhomocisteinemia (HHcy) foram encontrados em 25,4% da amostra sendo mais prevalente em homens (p<0,05). Níveis deficitários de ácido fólico (<5ng/ml) e de Vitamina B12 (<193 pg/ml) foram encontrados em 3,9% e 10,2% dos indivíduos respectivamente. O desempenho cognitivo mostrou uma correlação negativa com a idade e a HHcy e positiva com a escolaridade. Os valores R2 da HHcy isolada explicaram apenas 4% da variância da pontuação do MEEM. Contudo, quando associada escolaridade e idade, este modelo explica aproximadamente 25% desta associação.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFRN/CIÊNCIAS DA SAÚDE
  • Área de Conhecimento: FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.75 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF:

Recomendamos para você

Abaixo você vai encontrar uma lista de livros que na nossa opinião podem ser interessantes para você.

São itens relacionados a esta oferta que você provavelmente vai gostar. Dá uma olhada! 👌

Termos relacionados

  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo pdf
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo baixar
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo epub
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo comprar
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo online
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo mobi
  • livro Níveis De Homocisteína E Desempenho Cognitivo download