“Na Melhor Idade” – Mulheres, Sexualidades E Envelhecimentos: Um Estudo Etnográfico A Partir De Bailes De Terceira Idade – Lige Mara Rauber Bortolotti

“Na Melhor Idade” – Mulheres, Sexualidades E Envelhecimentos: Um Estudo Etnográfico A Partir De Bailes De Terceira Idade – Lige Mara Rauber Bortolotti
Acessar

Resumo:

A sexualidade de pessoas idosas é hoje um objeto de estudos legítimo e em expansão sob a luz de diferentes enfoques teóricos e disciplinares. Com o objetivo de contribuir para esse campo, realizou-se uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico a fim de entender como a sexualidade e a velhice se relacionam nas vivências do envelhecimento de mulheres frequentadoras de bailes de terceira idade, no município de Santa Maria, interior do estado do Rio Grande do Sul. Como referencial teórico, utilizaram-se autores das ciências sociais, como Clifford Geertz, Michel Bozon, Anthony Giddens, Pierre Bourdieu, dos estudos de gênero e sexualidade, como Judith Butler, Guacira Louro e Richard Miskolci, e as concepções teóricas de Michel Foucault, no campo da sexualidade, poder e discurso. Inicialmente, o estudo privilegiou a observação participante em bailes da região central do município. Após, realizaram-se entrevistas com mulheres que frequentavam esses eventos. A partir do entrelaçamento entre a observação, as entrevistas e os referenciais teóricos, elaborou-se uma descrição dos eventos e das entrevistas e discutiram-se questões pontuadas pelas participantes e observadas pela pesquisadora. Constatou-se que a sexualidade ocupa um lugar privilegiado na constituição dessas mulheres na “melhor idade” como sujeitos de um tipo ideal de velhice ativa e saudável. A partir das entrevistas, a sexualidade, no plano discursivo, apareceu envolta em preocupações ligadas ao desempenho masculino e a questões corporais, físicas e especialmente genitais. Em observância a heteronormatividade, são privilegiados os intercursos sexuais com homens, muitos dos quais mais jovens, sem a necessidade de relacionamento afetivo de outra ordem que não a sexual. O convívio com os pares e as relações estabelecidas a partir dos bailes se mostraram importantes na elaboração dos projetos de vida individuais, nos quais a prática sexual se apresenta também como um indicativo de saúde e de inclusão no que elas denominam “melhor idade”.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFSM/CIÊNCIAS SOCIAIS
  • Área de Conhecimento: SOCIOLOGIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 614.34 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: