Mercurio Em Solos E Sedimentos Na Parte Urbanizada Da Beira Do Saco Da Mangueira, Rio Grande Rs – Nadja Berenice Dias Da Costa

Mercurio Em Solos E Sedimentos Na Parte Urbanizada Da Beira Do Saco Da Mangueira, Rio Grande Rs – Nadja Berenice Dias Da Costa
Acessar

Resumo:

O presente estudo foi realizado na enseada do Saco da Mangueira, inserida na área urbana do município de Rio Grande, de suma importância do ponto de vista ambiental, econômico, cultural e de lazer que vem sendo progressivamente degradada em função da expansão urbana e industrial, principalmente a partir da década de 70. É um dos ecossistemas atingidos pelo processo de crescimento urbano sem restrição, fiscalização e planejamento adequado. Entre os impactos negativos estão os aterros das margens para empreendimentos imobiliários de empresas, indústrias e de favelas. Acrescenta-se a isto o lançamento de dejetos industriais e domésticos e disposição inadequada de resíduos sólidos. Teve como objetivo principal caracterizar a distribuição do Hg nos materiais dos aterros urbanos próximos ao Saco da Mangueira, visando avaliar a migração deste metal no sistema aquático. Para isso foram realizadas análises de Hg total, utilizando o sistema de vapor frio, acoplado a AAS GBS 932AA, em 22 amostras de material de aterro e 21 amostras de sedimento. Os materiais de aterros foram investigados nos intervalos de 0 – 5 e 5 – 20cm. Concluiu-se que todos os materiais de aterros estudados estavam contaminados por Hg sendo que no intevalo de 5 – 20cm foi encontrado a maior concentração em média de Hg (1,33mg kg-1). Foram selecionados cinco pontos para serem perfurados até o aquífero e analisados. Nestas amostras, observou-se, na maioria dos pontos, um pico na concentração do Hg nas camadas de material de aterro localizadas entre 20 – 60cm. Os sedimentos apresentaram variação na concentração do Hg total de 0,09 a 0,64mg kg-1, sendo que os maiores valores foram localizados nos pontos coletados na Coroa do Boi o que pode estar relacionado com descargas de efluentes domésticos e industriais nesta enseada. Não foi revelada a relação geográfica direta entre os locais de contaminação dos materiais de aterros por Hg e sedimentos próximos da beira do V Saco da Mangueira. A extração não-sequencial do Hg demonstrou que o Hg está mais disponível nas amostras de solos do que nas amostras de sedimento, sendo que a fração trocável de Hg, prevaleceu. Palavras-chave: mercúrio, materiais de aterros, sedimento, contaminação

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: FURG/OCEANOGRAFIA FÍSICA, QUÍMICA E GEOLÓGICA
  • Área de Conhecimento: OCEANOGRAFIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2007
  • Tamanho: 976.98 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: